Måned: juni 2006

Fazemos qualquer negócio

Fazemos qualquer negócio


Bom-dia!

Sexta-feira, fim-de-semana chegando, mas isto não significa folga para mim. Hoje ainda vou dar mais duas aulas e pretendo levar mais caixas para a casa do meu pai. Quero mudar no dia 30, ou seja, daqui a 1 semana. Amanhã darei 3 horas direto de aula, mas depois que eu mudar acho que vai ficar mais tranqüilo. Alguns alunos irão continuar  o curso em julho, o que vai me ajudar bastante, embora eu já tenha que começar a procurar um professor substituto para eles. Eu não quero que ninguém pare, mas também não quero indicar qualquer pessoa.

Ontem eu anunciei alguns móveis antigos, minha máquina de costura e meu teclado para vender. Como os móveis só vão ocupar espaço e os aparelhos eu não pretendo usar nem levar comigo, achei uma boa idéia vendê-los, assim faço um pouquinho de dindin para comprar as coisas que estão faltando e guardar algum para levar comigo. 

Hoje meu amor vai assistir ao musical «Les Misérables» em um teatro em Trondheim. Ai, que inveja boa! Amo a história e nunca assisti a um musical teatral. Estou tão curiosa para saber como foi, adoraria ir com ele.

Quando houver mais notícias, eu volto.
Ha en fortsatt fin helg!

Daqui a pouquinho!

Daqui a pouquinho!


Olá!

Domingo agradável em São Paulo e em uma hora começa o segundo jogo do Brasil, contra a Austrália. Estou um pouco nervosa por que o Brasil não foi bem contra a Croácia, mas otimista. Depois de ver a excelente partida da Argentina e me decepcionar com República Tcheca, Holanda e Portugal, estou começando a querer retirar o que disse sobre desejar que um país novo ganhe. Um time que me empolgou foi Gana, mas nas oitavas-de-final será muito mais difícil. Eu amo assistir futebol, o Morten até comentou que tem medo de virar «fotballenkemann», hehe. Fotballenke é uma viúva do futebol, aquelas mulheres que perdem os maridos para o futebol. Eu não sou fanática, não, e felizmente, nem ele é.

Ontem já levei muita coisa para a casa do papai, e também destinei muita coisa para doação. Achei em uma caixa três vestidinhos meus de bebê e um ‘baby-quimono’ que minha avó japonesa, Haru, vez para mim. O Morten sugeriu que eu leve tudo isso para a Noruega, além de alguns bichos de pelúcia (tenho um montão). Mas será impossível, então vou selecionar meus bichos favoritos e guardá-los no Brasil.

Li um livro chamado «O Quinto Mandamento», que narra a história do crime da família Von Richthofen. Eu amo livros policiais e este valeu a pena. Vou escrever uma crítica sobre ele depois.

Bom, agora é hora de rezar e passar nervoso na frente da TV, hehe. Boa sorte, Brasil!
 

Mudança

Mudança

Start:      Jun 30, ’06

Vou voltar para a casa do papai, após 4 anos morando no apartamento. Tomara que não seja por muito tempo, hehe.

Começa hoje!

Começa hoje!


Olá!

Hoje o Brasil estréia na Copa do Mundo e o povo está se mobilizando para poder chegar em casa a tempo de ver o jogo de estréia. Eu mesma reorganizei minhas aulas da tarde de modo que eu consiga chegar. É, não adianta, a gente fica contagiada pelo clima da Copa. Pena que esta união e patriotismo vão durar somente até a Copa acabar. Quem sabe um dia, isto mude?

Ontem meu amor telefonou para a UDI e tem boas notícias. Mais um falso mito cai por terra: o de que as pessoas da UDI são grosseiras. Nada disso! Agora tenho que ser paciente e aguardar o grande dia. Como já havia dito, vou narrar a trajetória completa em busca do meu visto quando tudo isto acabar em final feliz.

Quinta-feira será feriado e eu vou aproveitar para já empacotar algumas coisas e levá-las para a casa do meu pai. Quero fazer uma mudança bem organizada e me desfazer de tudo que não é útil. Eu odeio acumular ‘tralhas’, hehe.

Bem, por hoje é isso. Até a próxima e boa sorte ao Brasil! 

Sobre responsabilidade

Sobre responsabilidade


Olá!

Este é um post composto por um desabafo e uma boa notícia. A boa notícia é que meu irmão e sua namorada virão morar aqui em meu apartamento, o que significa que eu não terei que fazer uma grande mudança. Sábado eu e meu irmão fomos ver alguns apartamentos e, embora fossem perto dos locais de trabalho dos dois, não eram muito confortáveis, de arquitetura antiga. No final das contas, ficou mais prático morar aqui mesmo. Eu fico aqui até o final de junho, ou até saio antes, dependendo de quando acabar minha mudança. Levarei apenas meus objetos pessoais e roupas, pois a mobília ficará.

Esta semana começa a Copa do Mundo, vou tentar assistir a todos os jogos. O que me incomoda é este clima de «oba-oba, já ganhou» em cima da seleção. Me irrita muito, a ponto de lá no fundo torcer para que outro país ganhe. Opa, menos Argentina, Itália e Alemanha, hehe. Quero que o Brasil tenha ampla vantagem em títulos em relação aos outros países já campeões. Mas falando sério, seria até legal ver um país africano, ou a Holanda se darem bem neste mundial. Já fui massacrada quando disse isso aos meus amigos mas, opinião é opinião!

Agora, o desabafo. Quando eu e meu namorado resolvemos ficar juntos, eu estava ‘boiando’, não sabia absolutamente nada sobre visto, se era melhor casar no Brasil ou na Noruega. Aí, vi em algumas comunidades do Orkut uma aparentemente boa fonte de informações. Ledo engano. Cada um falava uma coisa, parecia que, em vez de ajudar o próximo, as pessoas queriam ‘exibir’ sua sorte ou bradar aos quatro ventos como foi fácil para elas conseguirem tudo.
Cheguei à conclusão de que a maioria é assim. Em vez de incentivar, torcer para que dê tudo certo, as pessoas ‘podam’, desanimam. Digo isso por que outro dia aconselhei as pessoas a viajarem com um conhecimento básico de norueguês na ponta da língua. Responderam que isto não é necessário, que lá todo mundo fala inglês – o que não é verdade, pois nas grandes cidades isso até acontece, mas nos lugares menores, como onde eu vou morar, nem todos se comunicam em inglês e muitas pessoas acima dos 40 anos não aprenderam inglês. Meus sogros e os avós do meu namorado falam somente um pouco. Já sei que terei curso de graça, mas somente após casar. Enfim, tenho meus motivos para aprender no Brasil, além de estar amando poder ler as notícias de jornal (no jornal não se escreve em dialeto, hehe) e entender do que se tratam. Então, para mim é uma coisa válida. Resolvi finalmente seguir o conselho do meu amor e parar de ler as coisas negativas. Fiquei aborrecida e fico triste por que mais meninas como eu devem estar com dúvidas e estão recebendo informações erradas e sendo desanimadas.

Para finalzar com um clima mais leve, Morten me mandou um artigo de jornal chamado
«Fem brasilianske perler», falando sobre cinco lugares no Brasil que valem a pena visitar. Não, não tem Natal nem Rio de Janeiro, lugares já conhecidos e saturados. Falam sobre o Pantanal, Lençóis Maranhenses, Fernando de Noronha (na foto), Maragogi, Alagoas e Chapada Diamantina. Um dia vamos visitar todos estes lugares, se Deus quiser!

Boa semana a todos!

English version

Hello!

On this post I’ll give some good news and also speak my mind. The good news is that my brother and his girlfriend will move here to my apartment, which means I won’t have to go through a big moving. On Saturday, my brother and I went to see a couple of apartments and although they were pretty close to his  and his girlfriend’s jobs, they weren’t very comfortable, the architecture was too old. In the end, it was more practical to live here. I’ll stay until the end of June, or maybe I’ll leave even before that, depending on when I’m able to move. I’ll take only my personals and clothes, for the furniture will stay.


The World Cup starts this week and I’ll try to watch all the games. What bothers me is this «We’re the best, we’ll win!» atmosphere around the National Team. It bugs me so much that deep down I kind of hope another team wins. Ops, except Argentina, Italy and Germany, hehe. I want Brazil to have a wide gap from the other champion teams. But seriously, it would even be nice to see an African country or Holland doing well in this tournament. I’ve been attacked when I told my friends this, but opinions are opinions!

Now, let me speak my mind. When my boyfriend and I decided to stay together, I was completely out-of-date, I didn’t know anything about visas, if it would be better to get married in Brazil or in Norway. Then, I saw in some Orkut communities an apparently good source of information. I was so wrong. Each one said one thing, it seemed that instead of helping one another, people wanted to brag about their own luck and scream to the whole world how easy it was for them to get everything.
I’ve come to the conclusion that most people are like that. Instead of encouraging, supporting and hoping things will go fine, people cut your hopes, bring you down. I say that because just the other day I advised people to travel to Norway with some basic Norwegian language knowledge on the tip of their tongues. They replied that isn’t necessary, since there everyone speaks English – which is not true, because this may happen in larger cities, but in smaller places, like where I will live, not everyone communicates in English and many people over 40 haven’t learned. My boyfriend’s parents and grandparents speak a little. I already know I’ll be entitled to a free course, but only after getting married. Anyway, I have my reasons to learn in Brazil, in addition to enjoying reading the newspaper news (they don’t write dialect in the newspapers, hehe) and understanding what they are about. So, it is something worthwhile for me. I’ve finally resolved to follow my love’s advice and stopped reading the negative things. I got upset and I get sad because more girls like me must be doubtful and getting the wrong information, being discouraged.

To end this in a lighter mood, Morten’s sent me a newspaper article called «Fem brasilianske perler», which talks about five locations in Brazil worth visiting. No, there’s no Natal nor Rio de Janeiro, places long known and saturated. They mention Pantanal, Lençóis Maranhenses, Fernando de Noronha (in the picture), Maragogi (Alagoas) and Chapada Diamantina. One day we’ll visit all these places, hopefully!

I wish you all a nice week!

Viagem a Brodowski – 26, 27 e 28 de maio de 2006

Viagem a Brodowski – 26, 27 e 28 de maio de 2006

Conheço minha aluna e amiga Gema há 8 anos e somente no último final de semana conseguimos combinar uma viagem à cidade natal dela. Adorei tudo, o tempo estava maravilhoso e registrei praticamente tudo. Além do mais, dia 26 foi aniversário dela e a viagem toda foi uma grande festa.

Semana corrida

Semana corrida


Olá!

No último final-de-semana fui à Brodowski e passei dias muito agradáveis com minhas amigas. Tirei muitas fotos, conheci o «Museu Casa de Portinari» (infelizmente não achei a reprodução daquela pintura do post anterior) e vivenciei o que é morar em uma pequena cidade do interior. Todos se conhecem, se alguém falece todos ficam sabendo (inclusive há um carro de som que passa anunciando o dia e horário do funeral). No ônibus, o engraçado era ver que cada um que subia era ‘interrogado’ por uma senhora: «De onde você está vindo?», «Para onde vai?» e alguns diziam ao motorista, que também era o cobrador: «Não tenho o dinheiro trocado, posso pagar amanhã?»  Achei fantástico esta confiança que se constrói entre a população e como tudo é diferente da metrópole onde moro.  Quero muito voltar antes de viajar.

Terça-feira foi meu aniversário, completei 30 anos. Não creio que já me dei conta do que significa ter esta idade, mas tenho consciência de que daqui pra frente terei que me cuidar mais e aproveitar mais a vida. Acho que já estou começando bem, pois estou indo atrás da minha felicidade com a cara e a coragem. Ando muito ansiosa e apreensiva aguardando o visto. Hoje faz 23 dias que dei entrada nos papéis e a partir da semana que vem Morten e eu vamos ficar na expectativa, pois o prazo dado pelo consulado começa a correr. Estou rezando e com fé de que tudo se resolverá.

Bom-dia a todos!