Måned: desember 2006

Relatório de Natal

Relatório de Natal


Ontem à noite, Morten e eu voltamos para casa após 4 dias longe, celebrando o Natal na casa dos meus sogros. Foi uma maratona de eventos e reuniões familiares, jantares e degustação de comidas tradicionais e diferentes. Vou contar resumidamente o que aconteceu desde sábado:

Sábado, 23 de dezembro:

Partimos de manhã para Trondheim e fomos direto para a casa dos meus sogros. A casa estava toda decorada para o Natal, e não podia faltar uma «Pepperkakehus» que meu sogro fez:



Eu preferi ficar com eles e descansar, enquanto o Morten foi atrás dos últimos presentes. Meu sogro decorou a árvore de Natal (aqui, a casa é enfeitada somente dia 23 de dezembro).  A árvore ficou assim:



Quando o Morten voltou, nós quatro comemos «Julegrøt» e minha sogra tirou a amêndoa! Ela não quis ficar com o prêmio e adivinha quem foi sorteada? Ganhei um porquinho de marzipan, hehe. No jantar, experimentei um prato chamado «Rakfisk», que é peixe curtido em açúcar e outros ingredientes. Eu gostei, estava achando que não iria aprovar.

Domingo, 24 de dezembro:

Morten e eu fomos à igreja para assistir ao culto de Natal. Eu estava curiosa para ver como é um culto Luterano e adorei, fiquei muito emocionada tanto com as palavras da pastora como com o coral de crianças cantando músicas natalinas.
Na volta, recebemos  a visita dos avós maternos do Morten para um café (eles passaram a véspera de Natal na casa do filho deles, tio do Morten) e mais uma rodada de biscoitinhos natalinos. Antes do jantar, Morten leu a passagem do Evangelho em que é narrado o nascimento de Cristo e
 eles cantaram uma música. Foi tudo muito bonito e perfeito. Esperamos o irmão do Morten, sua namorada e a namorada do outro irmão dele chegarem para abrirmos os presentes. Ganhamos muitos presentes para a nossa casa, entre outras coisas e eu fiquei muito feliz, embora tenha sentido muita falta da minha família.

Segunda, 25 de dezembro:

Um dia de descanso, sem nenhum grande evento em família. Ficamos em casa, fizemos uma caminhada por Klæbu e finalmente experimentei «Lutefisk», bacalhau curtido em soda cáustica! Assustador, não? Mas, acredite, é uma delícia. À noite telefonei para minha família e conversei com eles por um bom tempo.

Terça, 26 de dezembro:

Jantar com a família da mãe do Morten. Ao todo, 16 pessoas, com direito à visita do Julenisse (Papai Noel), que trouxe doces para os filhos da prima do Morten. Mais tarde, fomos a uma festa na casa do meu cunhado e sua namorada em Trondheim. Uma típica festa de jovens estudantes, não fez bem meu estilo, mas eu achei interessante conhecer.

Quarta, 27 de dezembro:

Jantar com a família do pai do Morten. Ao todo, 17 pessoas. Pela segunda vez comi carne de alce, só que preparada de um modo diferente,  me agradou muito. No final da tarde, hora de ir embora para casa. Duas horas e meia de viagem embaixo de muita chuva. Neve? Nem deu o ar da graça aqui. Foi um Natal verde, e não branco como eu esperava. Quem sabe no Ano Novo o tempo mude? No Ano Novo nós pretendemos ficar em casa e comemorar sozinhos, o que vai ser muito bom depois de tanto agito e correria.

Tenham uma excelente comemoração de Ano Novo e até a próxima!!




 

Mundo pequeno

Mundo pequeno

Olá!

Estou muito satisfeita com o quanto aproveitei meu final-de-semana. Não sei por que, mas parece que quando ficamos em casa, o tempo rende mais, fazemos todas aquelas coisinhas que estão na lista de tarefas e ainda sobra tempo para relaxar. Para começar, no sábado resolvemos dar uma geral na casa. Pregamos abajur na parede, trocamos o cabideiro do hall de entrada, colocamos uns ganchinhos e um porta filtro de café na cozinha e, para finalizar, trouxemos a cama de hóspedes para o quarto onde é o escritório e levamos a nossa cama para o quarto que antes era o de hóspedes (o nosso quarto oficial está sendo reformado, então levará um tempo para ficar pronto). Ficou muito bom mesmo, agora o escritório está mais espaçoso, com apenas uma cama de solteiro e não precisamos mais dividir o espaço do nosso quarto com o escritório. Nós dois temos muitas idéias e, para nossa sorte, sempre acabamos concordando. No próximo final-de-semana que ficarmos em casa, veremos o que vamos aprontar.

No domingo, o Morten teve que ir fazer uma entrevista durante um jantar, e depois nós iríamos fazer umas comprinhas de Natal. Eu esperei por ele no carro enquanto ele trabalhava e aproveitei para estudar norueguês e ouvir música. Depois, fomos ao centro comercial de Hitra. Qual não foi a minha surpresa quando, ao entrar uma loja, fui abordada pela Danielle, que mora em Hitra e eu nunca conseguia marcar de encontrar. Que tamanha coincidência! Conhecemos ela, o marido e a filha deles, conversamos e finalmente deixamos de ser somente amigos pela net. Um pouco depois, ainda encontrei minha colega de trabalho, o Morten encontrou o marido da colega dele, vimos um dos músicos da banda cujo concerto nós assistimos na quinta e o Morten viu, de longe, o chefe dele. Ufa meg! Quanto encontro em apenas meia hora! Ali eu me dei conta de como o lugar onde eu moro é pequeno. Mas, foi divertido.

Ontem à noite eu fui à casa da minha chefe para uma «Julekveld», uma confraternização pré-Natalina. Comi «Risen Grøt», um prato muito parecido com o arroz-doce de Festa Junina. Há uma brincadeira que acontece enquanto comemos. Há uma única amêndoa misturada ao Risen Grøt e quem a achar, ganha um presente. O presente típico é um porquinho de marsipan (ou marzipan em português), como este aqui:



A surpresa foi quando a própria chefe achou a amêndoa e disse que não iria ficar com o presente que ela mesma estava oferecendo. Houve então um sorteio e uma colega ganhou. Era um vale-presente em uma loja de roupas femininas, ela adorou. Depois, foi a hora de trocarmos os presentes que nós havíamos comprado. Na forma de sorteio, cada uma ganhou um e eu gostei demais do meu: uma loção hidratante. A que eu trouxe do Brasil está no fim e eu iria mesmo ter que comprar uma logo. Eu comprei uma lanterna de vidro dentro da qual acendemos velas e a colega que a ganhou pareceu-me muito contente. Tomara! Depois ainda bebemos «gløgg», cantamos músicas de Natal e a empresa nos deu mais uma lembrancinha – uma garrafa térmica, que aliás usamos muito para transportar café ou chá quando vamos fazer limpeza. Foi muito aconchegante e agradável.

Esta semana tenho muito trabalho, mas finalmente sábado vamos viajar para Klæbu e comemorar o Natal com a família do Morten. Eu vou ligar para minha família no Brasil e tentar amenizar as saudades. Tenho falado com eles freqüentemente e sempre faço com eles saibam que eu estou muito feliz. Voltaremos para casa quinta-feira e passaremos o Ano Novo sozinhos, à nossa maneira, e com milhões de coisas a agradecer. Como este ano que está acabando foi abençoado para mim! Vou passar o dia agradecendo a Deus por tudo que ele permitiu que acontecesse de bom comigo.  

Não sei se ainda volto para escrever antes do Natal, então deixo aqui meus sinceros desejos de FELIZ NATAL e um ANO NOVO repleto de FELICIDADE, SAÚDE e PAZ a todos vocês que carinhosamente somente lêem ou que também escrevem coisas tão singelas. Significa muito para mim, obrigada, abraços e até a próxima!
 
 

Concerto espetacular

Concerto espetacular

Olá!

Ontem nós estivemos na igreja de Sandstad, a 50 minutos de nossa casa de carro (longe!) para assistir ao concerto de Natal da banda «Tefeilles», formada por músicos nascidos em Hitra. A igreja estava muito lotada e felizmente nós conseguimos lugares no balcão superior, e tivemos esta visão do concerto (tirei esta foto antes de os músicos entrarem)
:



Achei a igreja lindíssima, toda feita de madeira. No momento do concerto, ventava tanto que sentimos a estrutura se movimentar levemente, vê-se que é uma construção bem antiga. Durante o concerto, eles tocaram três músicas de outros artistas e todas as outras canções próprias, com letras muito sensíveis e inteligentes. Como algumas estavam escrito em dialeto, ficou difícil para eu acompanhar, mas valeu a pena. Para você ter uma idéia, o nome da banda, «Tefeilles» é a expressão em dialeto do norueguês oficial «Til Felles», que significa «em comum». No final, nós comentamos que esta banda tem que gravar um CD, quem sabe isto não se concretiza no futuro? Há uma cantora pop daqui da ilha chamada «Margaret Berger» que faz sucesso, mas eu creio que é só por que ela ficou em segundo lugar no programa «Ídolos» norueguês. Ela canta músicas pop, no estilo da banda «Aqua».

Hoje eu vou começar a enfeitar a casa, já que passaremos a semana do Natal fora. Eles só decoram a casa no dia 23 de dezembro, mas eu quero curtir um pouco a casa com a decoração, então vou me adiantar. Afinal, no Brasil, eu sempre ouvi dizer que a data de se enfeitar a casa é dia 10, então não estou tão errada. Ainda não achei meu presepinho, mas uma hora eu acho.

Um excelente final-de-semana e até a próxima!

Festividades de Natal

Festividades de Natal

Start:      Dec 23, ’06
End:      Dec 28, ’06
Location:      Klæbu

Iremos passar o Natal em Klæbu com a família do Morten. Sei que será muito agradável, mas será o primeiro Natal da minha vida longe da minha família. Espero que eu agüente firme.

Paixão nacional

Paixão nacional


Olá!

Hoje tive folga do trabalho, então  de manhã acompanhei pela TV a competição de esqui cross-country e revezamento em «skiskyting», que nós conhecemos como «Biatlo». Estou começando a gostar muito desses esportes, são emocionantes de se assistir e pude perceber como esquiar requer força física e resistência dos atletas. Sem falar nos locais das provas, cenários montanhosos cobertos de neve e sempre lotados. Vi muitas crianças e adultos abanando as bandeiras de seus respectivos países e tocando sem parar aqueles sininhos que os fazendeiros colocam em vacas e outros animais. Aliás, toda competição de inverno tem esses sininhos, é quase uma marca registrada.

Mas, deixa eu explicar o que eu sei sobre estes esportes todos. O esqui cross-country é uma corrida sobre esquis. A que eu vi hoje era um percurso de 10 km. Há três estilos de se esquiar, e os noruegueses dominam todos. Inclusive, hoje o vencedor foi um norueguês, Eldar Rønning, que é «Trønder» (nascido na região de Trøndelag, onde eu moro). Aqui a está a foto dele hoje, após vencer:



 

A melhor esquiadora cross country do momento também é «Trønder», Marit Bjørgen. Aqui está a foto dela:



 

O «Biatlo» é meu favorito. Além de esquiar, os competidores devem atirar em cinco alvos em intervalos durante a corrida. Então, eles devem ser bons em tiro além de rápidos sobre os esquis. O melhor da Noruega é Ole Einar Bjørndalen:



Tem também o salto com esquis, que pode aparecer combinado com o cross-country. É emocionante ver os esquiadores literalmente «voando» de uma plataforma no alto de uma montanha e aterrissando direitinho no solo. No sábado eu vi uma pista de salto em esquis em Granåsen, em Trondheim. Aliás, Trondheim é candidata a sediar os jogos olímpicos de inverno de 2018, já pensou que legal seria se eles ganhassem?

Um último esporte que eu queria citar é o «Curling». Eu ainda não entendi bem as regras, mas eu acho que é parecido com aquele jogo «bocha», só que  no gelo. Os jogadores lançam um disco sobre o gelo e ele tem que atingir o centro de um alvo desenhado no chão. O mais engraçado é que um ou dois membros do time têm que enxugar o chão à medida que o disco desliza, assim ele ganha velocidade. Eu jamais imaginei que alguém literalmente «enxugasse gelo», haha. Aqui vai uma foto do esporte:



Hoje aqui se comemora o dia de Santa Lucia (Santa Luzia). Algumas famílias assam um pãozinho chamado de «Lussekatter». As crianças se vestem de branco e usam uma coroa de luzinhas na cabeça e juntas visitam casas e cantam a canção de Santa Lucia, que é muito linda. Se você acessar este link, poderá ouvir a musiquinha:

Sankta Lucia Sang


Bom, hoje era isso que eu tinha pra dizer. Quem sabe no inverno eu aprenda a pelo menos ficar em pé sobre os esquis? Parece fácil, mas já vi que é muito difícil.  Até a próxima!

O Natal está chegando, e o frio também

O Natal está chegando, e o frio também

Olá!

Conforme já havia dito, no último final-de-semana nós viajamos para Trondheim. A viagem é muito bonita e longa, leva entre 2 horas e meia e três horas. O frio estava bem intenso e durante o caminho nós vimos vestígios de neve aqui e ali. Pode-se pensar que, aqui, por causa do frio, as pessoas se encolhem em casa e ficam lá o dia inteiro, mas que nada! Ao chegarmos em um shopping center de Trondheim, quase me vi em São Paulo novamente. Fila de carros para achar vaga no estacionamento, mães com crianças em tudo que era canto, pessoas com sacolas e mais sacolas. Este é o retrato da Noruega duas semanas antes do Natal. Eu ando meio contrariada pelo «espírito de Natal» norueguês. Tudo é muito lindo e mágico (acho que já escrevi isso em outro post, hehe), mas eu quase nunca vejo presépios ou propagandas que remetam ao nascimento de Cristo, que é o verdadeiro significado do Natal. Ou não é? Morten me disse que houve um grande debate a respeito disso, e alguns noruegueses alegaram que as tradições natalinas do país existem desde antes de Cristo, em razão da mitologia Viking, portanto eles não se vêem obrigados a comemorar o nascimento de Cristo com mais intensidade do que os outros símbolos natalinos. Eu respeito esta opinião, mas discordo. Enfim, o que importa é que eu comemorarei o Natal à minha maneira em minhas orações. Falando em Natal, estou acompanhando uma minissérie infantil na TV chamada «Jul i Valhall» que cita muitos personagens mitológicos da era Viking. É razoável, mas creio que agrada as crianças.

No sábado à noite fomos visitar o melhor amigo do Morten e sua namorada. Eles moram em Oslo, mas estão em Trondheim por alguns dias. Conversamos durante horas e tivemos uma noite super agradável. Talvez ainda vamos nos ver mais uma vez antes do final do ano, ou então esperamos por uma visita deles aqui em nossa casa. No domingo, antes de partirmos de volta para a ilha, fomos a um distrito vizinho chamado «Bratsberg», onde, numa pequenina fazenda, moram os avós paternos do Morten. Eu só tinha conhecido o avô dele , quando fomos visitá-lo no hospital e estava querendo muito conhecer a avó também. Adoramos a visita, eu já sabia que o vovô Johan era muito fofo, e a vovó também é. Ela serviu bolachinhas especiais de Natal chamadas «Julebaskt», que ela mesma fez. Uma chamava-se «Fattigman» (homem pobre) e outra que se chama «Goro». Depois, pegamos a estrada e ainda tivemos tempo de acender a segunda vela do Advento.

O comentário geral por aqui é que este é um dos outonos mais quentes dos últimos anos. A temperatura ainda não caiu para abaixo de zero. Houve dias em que os termômetros marcaram 7, 8 graus – positivos!. E eu que estava achando que o frio daqui não mete tanto medo quanto eu imaginava. Acho melhor tirar minhas conclusões finais quando o inverno começar pra valer. A «mørketid», ou seja, época escura, já começou. Agora escurece por volta das 15 horas e o dia clareia de verdade somente lá pelas 10, 11 horas da manhã.

Ontem eu assisti ao concerto do Prêmio Nobel da Paz e gostei muito. Eu não havia ouvido falar de alguns artistas e achei a Sharon Stone muito simpática.

A má notícia do dia é que hoje nós não iremos ao concerto do grupo «Tefeilles». Uma mocinha de 16 anos faleceu ontem e a igreja onde seria o concerto fará uma cerimônia para prestar respeito a ela e à família., por que ela morava naquela região. Nós iremos ao concerto de quinta-feira.

Boa semana e até a próxima!

Adventslysene

Adventslysene

Rating: ★★★★★
Category: Other

Este é o poema que temos de recitar cada vez que acendemos a vela do Advento, uma em cada domingo de dezembro. Cada estrofe corresponde a um domingo. Eu tentei traduzir o poema utilizando meu precário norueguês, mas acho que dá para ter uma idéia do que o poema fala:

Så tenner vi et lys i kveld, (Então nós acendemos uma luz esta noite,)
vi tenner det for glede. (nós a acendemos pela alegria.)
Det står og skinner for seg selv (Ela permanece e brilha por si)
og oss som er til stede. (e por nós que estamos presentes.)
Så tenner vi et lys i kveld, (Então nós acendemos uma luz esta noite,)
vi tenner det for glede. (nós a acendemos pela alegria.)

Så tenner vi to lys i kveld, (Então nós acendemos duas luzes esta noite)
to lys for håp og glede. (duas luzes pela esperança e alegria.)
De står og skinner for seg selv (Elas permanecem e brilham por si)
og oss som er til stede. (e por nós que estamos presentes.)
Så tenner vi to lys i kveld, (Então nós acendemos duas luzes esta noite,)
to lys for håp og glede. (duas luzes pela esperança e alegria.)

Så tenner vi tre lys i kveld (Então nós acendemos três luzes esta noite)
for lengsel, håp og glede. (pelos nossos desejos, esperança e alegria)
De står og skinner for seg selv (Elas permanecem e brilham por si)
og oss som er til stede. (e por nós que estamos presentes.)
Så tenner vi tre lys i kveld, (Então nós acendemos três luzes esta noite,)
for lengsel, håp og glede. (pelos nossos desejos, esperança e alegria)

Vi tenner fire lys i kveld (Nós acendemos quatro luzes esta noite)
og lar dem brenne ned, (e as deixamos queimar até o fim,)
for lengsel, glede, håp og fred, (pelos desejos, alegria, esperança e paz,)
men mest allikevel (mas mais ainda)
for fred på denne lille jord (pela paz nesta pequena terra)
der menneskene bor. (onde as pessoas moram.)

Inger Hagerup