Måned: april 2007

Nada de trabalho na semana do trabalho

Nada de trabalho na semana do trabalho

Ufa, meg! Acabei de chegar em casa. Hoje começamos às 7 da matina, no museu (haverá um concerto amanhã e eles queriam que limpássemos hoje), depois fomos limpar uma casa e depois mais uma. Estou exausta! Só terei tempo de tirar um cochilo e quando o Morten chegar vamos ajeitar a casa e fazer compras para recepcionar nossos visitantes do final-de-semana, Steinar e Ingvild, nossos padrinhos de casamento. Eles nunca vieram a Frøya e se o tempo colaborar pretendemos passear muito e ir pescar no mar. No domingo eles irão para Trondheim para passarem o feriado por lá.


Segunda à tarde será a nossa vez de viajar. Eu vou trabalhar no museu e talvez em mais um lugar e à tarde Morten e eu vamos de ônibus para Trondheim e de lá para Klæbu. Terça-feira é o feriado do dia do trabalho, quarta e quinta Morten terá curso em Oppdal e na sexta ele terá folga. E nós também temos que procurar um carrinho novo para substituir o que perdemos no acidente, então iremos aproveitar esta semana. Ainda bem que meu emprego permite que eu opte por não trabalhar quando me convém, assim não perco chances como esta. Vai ser legal passar uma semana com meus sogros e ajudá-los com os preparativos do aniversário.


Ontem mais uma vez assisti a uma entrevista interessante na TV2, com um ex-banqueiro que abandonou o banco para ir trabalhar no Exército da Salvação ajudando dependentes químicos. Foi fascinante ouvir uma pessoa que realmente se desprendeu de todo o status e mundo de glamour para fazer algo que faz a vida ter sentido. Nós já conversamos muito sobre jogar tudo pro alto e ir para a África ajudar, e a história daquele homem nos marcou demais, demais. E nos incentivou.


Esta semana também me aventurei na cozinha, fiz ‘eplekake’, bolo de maçã. Pela primeira vez consegui fazer um doce tão bom quanto os que o Morten faz, que vergonha! Aliás, descobri um site super-legal em norueguês: http://www.spise.no/ Eles têm vídeos que ensinam as receitas passo-a-passo, e de quebra aprendemos vários nomes de ingredientes e verbos relacionados à culinária. Quem está estudando norueguês, vale a pena.


Domingo tem um clássico do futebol norueguês: Rosenborg vs. Brann. Para quem não sabe, Rosenborg é o maior time de futebol da Noruega, acho que ganhou mais de dez campeonatos consecutivos. Se bem que quando eles entram na Champions League, sempre caem fora cedo. Mas, enfim, o Rosenborg é de Trondheim, é um orgulho trønder (uma hora tenho que escrever sobre o típico ‘trønder’, é muito divertido). Já o Brann…é o time de Bergen, a cidade arquirival de Trondheim. Já deu pra perceber o quanto o jogo vai pegar fogo, não é? Imagine um Corinthians x São Paulo, um Corinthians x Palmeiras, um Fla-Flu. É a mesma coisa.


Agora, deixa eu ir tirar o cochilo, senão nem tempo para descansar eu terei. Bom final-de-semana, ou como eles dizem por aqui, ‘god helg’!

Rio de Janeiro 2005

Rio de Janeiro 2005

Resolvi apagar os álbuns de fotos da nossa viagem em 2005 e aos poucos ir fazendo vídeos. Aqui está o primeiro, sobre a semana que passamos no Rio em outubro de 2005.

Hurra For Deg

Hurra For Deg

Meus sogros completarão 50 anos mês que vem e para comemorar, darão uma festa para a família e os amigos. Minha sogra, inclusive, faz aniversário no mesmo dia que eu! Aqui na Noruega, dá-se especial importância aos nossos aniversários de 5 em 5 anos. Por exemplo, 20, 25, 30, 35 anos, etc. Descobri que aqui a música oficial do aniversário não é «Parabéns pra você», mas sim «Hurra For Deg». Tenho que começar a treinar a letra para cantar na festa, então vou deixar uma gravação em áudio (basta clicar no anexo no final do post), a letra e a tradução para o português (perdoem os erros na tradução!):


Hurra For Deg
Composição: Margrethe Aabel Munthe (1860 – 1931)


Hurra for deg som fyller ditt år!
Viva você, que faz aniversário!
Ja, deg vil vi gratulere!
Sim, nós queremos te dar os parabéns!                             
Alle i ring omkring deg vi står
Todos de pé em roda em volta de você    
og se, nå vil vi marsjere,
e veja, agora nós queremos marchar,                      
bukke, nikke, neie, snu oss omkring,
Abaixar, nos curvar, acenar, nos virar,        
danse så for deg med hopp og sprett og spring,
dançar tanto para você com pulos e saltos e  mais pulos
Ønske deg av hjertet alle gode ting!    
Desejar a você de coração tudo de bom!    
Og si meg så hva vil du mere – Gratulerer!
E diga pra mim o que mais você quer – Parabéns!


Existe uma segunda parte que geralmente não é cantada.

Attachment: birthsong.ram
Conheça mais sobre Frøya

Conheça mais sobre Frøya


 
Espero que este post não se torne uma maçante aula de geografia, pois hoje irei falar sobre a ilha onde moro, Frøya. Já sabemos que ela fica na Noruega, mas onde, exatamente? No mapa abaixo, podemos localizar a ilha no ponto vermelho. Estamos numa região chamada de Midt-Norge, Noruega central. O condado ao qual Frøya pertence chama-se Sør-Trøndelag.


Neste mapa, podemos localizar Frøya (ponto verde) em relação a Trondheim (ponto vermelho), que fica a 173 km de distância:



O nome Frøya deriva da deusa da fertilidade na mitologia nórdica. Aliás, você sabia que a palavra «sexta-feira» em norueguês, «FREdag»  é uma homenagem a esta deusa? Assim como «TORsdag» é o dia de Tor e «ONsdag» o dia de Odin!


Assim como cada kommune, ou município norueguês, Frøya tem o seu brasão. Aqui está ele:



 
Ele foi criado bem recentemente, em 1987, e traz três anzóis feitos de ossos da idade da pedra. Daqui a pouco você vai entender o porquê dos anzóis serem o símbolo do município.

 

Frøya tem 231 km² de área e atualmente, cerca de 4.150 habitantes. No bairro onde eu morava em São Paulo, há 380.000 habitantes. Frøya e a ilha vizinha, Hitra, vivem competindo pela liderança em número de habitantes. Na praça de Sistranda, centro comercial de Frøya, há um contador de habitantes!

 

 

 

 

 


An incovenient truth – Uma verdade incoveniente

An incovenient truth – Uma verdade incoveniente

Este é o nome do filme protagonizado pelo político norte-americano Al Gore que fala sobre o aquecimento global e as conseqüências que já estão acontecendo mundo afora. Nós assistimos a este filme sábado passado. Se nós já éramos interessados nesta questão, agora aprendemos ainda mais, e ficamos um pouco assustados. Nada de pânico, mas realmente algo precisa ser feito. No filme, ele menciona o furacão Katrina e até o furacão que atingiu Santa Catarina em 2005. O Ministério do Meio Ambiente norueguês recentemente assumiu o compromisso de reduzir a emissão de dióxido de carbono na atmosfera e a União Européia tem se mobilizado para fazer algo a respeito também. Vamos ver se alguma dessas medidas trará resultados positivos em breve. Fica aqui a dica e também o site divulgado no final do filme, onde podemos obter maiores informações:


http://www.climatecrisis.net/


E, dentro do site, achei estas dicas de como cada um pode contribuir para a diminuição de CO2:


http://www.climatecrisis.net/takeaction/whatyoucando/


Ainda falando de coisas que eu vi na televisão, quinta-feira passada assisti a uma entrevista muito interessante com um médico norueguês super conceituado na área de dermatologia. Ele descreveu o modo como alguns médicos tratam seus pacientes aqui, sem sequer olhar para eles, e contou sobre o início de sua carreira trabalhando nas remotas ilhas Lofoten. Eu ainda não tive uma má experiência com médicos aqui, se bem que o meu fastlege  (clínico geral que o governo designa para nos atender) e também o do Morten são dinamarqueses.


Ontem, na NRK1 pegamos de surpresa um programa sobre três garotas norueguesas que viajaram ao Ceará para ensinar futebol e basquete a crianças carentes. É tão legal poder ouvir português na tevê com legendas em norueguês, hehe. Pelo menos uma vez eu fiquei em vantagem aqui. O programa foi muito interessante e comovente. É visível o quanto o esporte faz bem e impede que crianças caiam na marginalidade.


Hoje tem a final de um programa chamado «Skaperen» (O criador). Neste programa, pessoas que têm alguma invenção a apresentam aos jurados e eles escolhem quem pode prosseguir e confeccionar um protótipo da invenção. Depois de muitos processos seletivos, hoje sairá o vencedor entre 6 concorrentes. Um deles é nativo da ilha aqui ao lado, Hitra. Ele inventou um sistema de eletricidade que economiza até 30% de energia. Com esta ameaça do aquecimento global rondando por aí, seria excelente se ele ganhasse e seu produto fizesse sucesso.


«Isdans» (Dança no gelo) também está fazendo sucesso por aqui. Eu estou gostando de acompanhar, principalmente o Per Christian Ellefsen, ator que encarnou o personagem «Elling». Ele é muito carismático.


Ontem eu trabalhei depois do museu em uma casa e cheguei em casa muito cansada. Ainda bem que hoje e amanhã é folga, assim posso estudar e preparar a casa para as visitas do final-de-semana. Semana que vem meu amor terá que viajar para fazer um curso, mas serão apenas dois dias.


No final-de-semana nós dois entramos em uma comunidade muito parecida com o Orkut chamada «Facebook». Pela quantidade de noruegueses que fazem parte deste site, posso afirmar que o Facebook está para a Noruega como o Orkut está para o Brasil. Morten reencontrou vários amigos da faculdade e eu também adicionei várias pessoas.

Sei que estou devendo o post sobre Frøya, amanhã farei o possível para postar. Tenham uma boa semana e até a próxima!


 

6 meses de Noruega

6 meses de Noruega


Hoje, 20 de abril, faz exatamente 6 meses que aterrisei no aeroporto de Værnes, Trondheim, depois de um vôo de São Paulo para Munique, uma longa espera e outro vôo de Munique para Oslo. Parece que foi ontem que embarquei! Pensando nesta data, comecei a fazer um balanço da minha vida durante este último semestre. Semestre?! Meio ano! É quase inacreditável. Posso dizer que estou muito satisfeita com o quanto de novo eu aprendi, conheci, experimentei e desfrutei. Talvez seja muito cedo para dizer que me adaptei totalmente, pois ainda há muita coisa nova me esperando lá fora. Mas, lembro-me das conversas que tinha com meu marido, namorado na época, antes de vir para cá. E se eu não gostasse, se caísse em depressão e quisesse voltar para o Brasil? Eu morria de medo desta possibilidade. Isto também devido aos comentários terroristas de brasileiros pessimistas que já moravam por aqui. Meu namorado, na sua calma de sempre, apenas respondia que, se eu não me adaptasse, moraríamos em outro lugar, Brasil ou outro país qualquer, contanto que ficássemos juntos. Mas, isto não foi necessário. Ainda tenho muitos planos aqui na Noruega. Estou me descabelando de impaciência à espera pelo meu visto e, conseqüentemente, a vaga no curso de norueguês. Preciso começar a dirigir, pois tenho que fazer a troca da carteira no verão. Resolver estas duas pendências pode abrir-me as portas para um novo e melhor emprego. Mas, estou aqui há 6 meses, estou me esforçando para falar norueguês com todos, entendo muito, até o dialeto Trøndersk. Estou muito ansiosa, quero fazer tudo ao mesmo tempo, às vezes me desespero achando que está tudo parado na minha vida, que preciso trabalhar, ajudar meu marido, me sentir útil. Tudo bobagem. Eu achava que teria que ficar de braços cruzados 6 meses até começar a fazer alguma coisa por aqui, mas que nada. Trabalho, estudo quando posso, cuido da casa. Não sinto tédio,  pelo contrário, me falta tempo para fazer tudo o que preciso. Nada mal. Daqui a seis meses farei um novo balanço e rezo para que novas e melhores mudanças tenham acontecido.

Quarta-feira, fomos limpar um grande salão de festas e centro de convivência na ilha vizinha, Hitra. Estávamos em 7, e minha chefe levou um andaime de construção! Isto porque ela teve que lavar o teto do salão, que tem simplesmente 6 metros de altura! Ainda bem que a nova funcionária, uma russa muito simpática e que já esteve no Brasil, se ofereceu para lavar o teto junto com minha chefe, pois eu não tive coragem de subir tão alto naquele andaime. Olha a situação:

 


Foi um dia muito cansativo. Primeiro, o local era super longe daqui. Começamos às 10 hs da manhã e acabamos às 17 hs. Tive que ajudar a desmontar o andaime junto com minha chefe e a colega russa. Minha chefe me deu carona, mas tive que ir para a casa a pé metade do caminho, pois ela estava atrasadíssima para uma reunião. Estava exausta. Ontem, pelo menos tive uma folga, aproveitei para arrumar a casa e colocar tudo em dia. Também comecei a pesquisar sobre  Frøya, em breve escreverei o post.

Daqui a pouco, minha chefe vem me buscar para irmos até Skårøya, aquela ilha das fotos. Espero que não demore muito hoje. Amanhã tem limpeza no supermercado, mas é só 1 hora e meia de trabalho. Semana que vem, receberemos visita. Nossos padrinhos de casamento vêm conhecer nossa casa e ficarão aqui 2 dias. Espero que o tempo esteja bom. Por falar em tempo, dá para acreditar que hoje de manhã este era o visual lá fora?


 


É verdade. Tirei esta foto agora há pouco. A neve voltou e a primavera parece que deu um tempo. O Morten me disse que primavera é sempre assim, um dia lindo e outro frio, vento e neve. Demora um pouco para o tempo firmar e o sol se estabelecer de vez. A previsão do tempo diz que o final-de-semana será maravilhoso, vamos esperar para ver. Ah, tirei umas fotos das florzinhas que estão brotando no meu jardim, mas agora estou preocupada com elas. Será que elas sobreviveram à neve da noite passada? Um bom final-de-semana a todos e até a próxima!



 


 


 


 


 


 


 



 


 


 


 


 


 


 



 


 


 


 


 


 


 


 


 

Pausa bem-humorada

Pausa bem-humorada

Recebi o texto abaixo por e-mail do meu amigo Sandro. A parte em inglês eu já conhecia, mas os adendos em russo, chinês, alemão e japonês, não. Será que eu conseguiria montar uma lista dessas em norueguês? Haha, vou tentar um dia desses.


A.  Is we in the tape! = É nóis na fita!


B. Tea with me that I book your face = Chá comigo que eu livro sua cara. (a


melhor)


C. I am more I = Eu sou mais eu.


D. Do you want a good-good? = Você quer um bom-bom?


E. Not even come that it doesn’t have! = Nem vem que não tem!


F. Wrote, didn’t read, the stick ate! = Escreveu, não leu, o pau comeu!


G. She is full of nine o’clock= Ela é cheia de nove horas.


H. Between, my well! = Entre, meu bem!


I. You traveled on the mayonnaise = Você viajou na maionese.


J. I am completely bald of knowing it. = To careca de saber.


K. To kill the snake and show the stick = Matar a cobra e mostrar o pau.


L. Ooh! I burned my movie! = Oh! Queimei meu filme!


M. I will wash the mare. = Vou lavar a égua.


N. Are you thinking here’s the house of Mother Johanne? = Tá pensando que


aqui é a casa da Mãe Joana?


O. Go catch little coconuts! = Vai catar coquinho!


P. You are by out! = Você esta por fora!


Q. If you run, the beast catches, if you stay the beast eats! = Se correr, o


bicho pega, se ficar o bicho come!


R. Ops, gave Zebra! = Xiiiii, deu zebra!


S. Don’t fill my bag! = Não me encha meu saco!


T. Before afternoon than never. = Antes tarde do que nunca.


U. Take out the little horse from the rain = Tire o cavalinho da chuva.


V. The cow went to the swamp. = A vaca foi pro brejo!


X. To give one of John the Armless = Dar uma de João-sem-Braço.


 


Gostou? Quer ser poliglota? Na compra do «The book is on the table»


você ganha inteiramente grátis o incrível «The book is on the table – world


version» !!!


 


RUSSO


A. Conjunto de árvores: boshke


B. Inseto: moshka


C. Cão comendo Donut’s: Troski maska roska


D. Piloto: simecaio patatof


E. Prostituta: Lewinsky


F. Sogra: storvo


ALEMÃO


A. Abrir a porta: destranken


B. Bombardeio: bombascaen


C. Chuva: gotascaen


D. Vaso: frask


CHINÊS


A. Cabelo sujo: chin-champu


B. Descalço: chin chinela


C. Top less: chin-chu-tian


D. Náufrago: chin-chu-lancha


E. Nudista: chin-kau-chao


F. Pobre: chen luz, chen agua e chen gaz


INGLÊS


A. Banheira giratória: Tina Turner


B. Indivíduo de bom autocontrole: Auto stop


C. Copie bem: copyright


D. Talco para caminhar: walkie talkie


JAPONÊS


A. Adivinhador: komosabe


B. Bicicleta: kasimoto


C. Fim: saka-bo


D. Fraco: yono komo


E. Me roubaram a moto: yonovejo m’yamaha


F. Meia volta: kasigiro


G. Se foi: non-ta


H. Ainda tenho sede: kiro maisagwa


 


Bons estudos pessoal !!!


 

Primavera invadindo a Noruega

Primavera invadindo a Noruega

Domingo, 15 de abril



 


Tive de acordar cedo para ir ao museu. Estava morrendo de sono, mas é incrível como tem coisas que acontecem exatamente quando a gente precisa. No rádio do carro da chefe, escutei nada mais nada menos que “Aquarela do Brasil” na voz da Elis Regina! Eu adoro a Elis, e ouvir exatamente esta música na Noruega às 6 horas de uma manhã ensolarada foi emocionante. Além disso, vimos muitos cervos na beira da estrada, alguns até atravessando, muito fofos! E, quase já chegando ao museu, a rádio tocou mais uma música brasileira: “Sonho Meu”, um sambinha cantado em português por uma norueguesa chamada Rita Eriksen.


Quase me senti no Brasil. Sol a pino, queimando mesmo. Fomos dar uma caminhada pelas redondezas e observamos que algumas pessoas já colocam as cadeirinhas no jardim, e lá ficam sentadas a tarde toda, jogando conversa fora e tomando sol. Na volta, estendemos nossas roupas no varal do jardim. Começamos a assistir «Erin Brockovich», mas estávamos com tanto sono que fomos dormir pouco depois das 21 hs. E ainda não havia escurecido! 


 


Segunda, 16 de abril


 


São 14 hs e eu acabei de chegar do trabalho. O dia amanheceu nublado, chuvoso. As roupas felizmente continuam lá no varal, pensamos que o vento as tinham carregado. Hoje, além do museu, fomos até Skårøya. Quando chegamos ao cais para pegar o barco, o tempo mudou e o sol apareceu. A temperatura está subindo aos pouquinhos e logo poderei sair na rua apenas com um suéter, sem os casacos pesados. Lá no cais já vimos os primeiros barcos lotados de turistas alemães saindo para pescar. Agora na volta, conversei muito com minha chefe, gosto muito de conversar com ela sobre vários assuntos, não somente trabalho. De manhã ela deu carona para o Morten até a locadora de veículos para que ele pegasse o carro para trabalhar. Ela é super gentil, sempre nos dá uma força quando precisamos.


 


Estou pensando em escrever um post sobre a ilha onde eu moro, Frøya. Até hoje não postei informações mais detalhadas sobre o meu mundinho, mas amanhã estarei de folga e, se possível, vou pesquisar mais. Também pretendo escrever sobre mais alguns tópicos que são interessantes, mas que a gente acaba esquecendo por serem tão comuns.


 


Uma boa semana e até!


 

The Bridges of Madison County

The Bridges of Madison County

Rating: ★★★★★
Category: Movies
Genre: Romance

Assisti a este filme no Brasil, mas para variar, perdi o final. Hoje na NRK1 consegui vê-lo até o final. Para aqueles que acreditam em amor verdadeiro e eterno. Como disse o personagem de Clint Eastwood, «tem coisas que acontecem somente uma vez na vida».

Final-de-semana sem folga

Final-de-semana sem folga

Só passando para registrar que meu final-de-semana está sendo tudo, menos folga e descanso. Ontem, comecei a limpar uma empresa às 18 hs e cheguei em casa às 22 hs. Hoje, comecei no mesmo local às 11 hs e cheguei em casa agora há pouco, 19 hs. Amanhã, pleno domingão, limpeza extra no museu das 7 hs às 10 hs. Detalhe, minha chefe vem me buscar às 6 hs da manhã. Segunda tem mais, só terei folga na terça, para na quarta voltar ao batente. O bom disso tudo é que poderei começar a juntar uma graninha para viajar ao Brasil ano que vem ou quem sabe para alguma viagem no verão. Estamos pensando em ir à Oslo, tanto para conhecer como para alterar meu nome no passaporte e registrar meu casamento na embaixada.

Sexta-feira o Morten ligou para a polícia daqui perguntando sobre meu visto e o que fazer caso ele não saia até 23 de abril, quando meu primeiro visto expira. O «lensmann», tipo o xerife ou delegado, disse que, como nós fizemos tudo certinho dentro da lei e do prazo, eu posso trabalhar sem problemas até receber meu segundo visto! 😀 Disse também que, se eu precisar de alguma prova, é só pedir para a minha chefe ligar para ele! Nossa, como fiquei feliz, é tão bom ser recompensado por fazer tudo rigorosamente dentro da lei!

Aproveitem o final-de-semana ao máximo! Até a próxima!