Contando os dias

Contando os dias

Não sei o que está havendo comigo esta semana, estou tão sem inspiração para escrever…meu final de semana foi excelente, estivemos no encontro de toda a família do avô do Morten, tradição que eles repetem a cada dois anos com direito a churrasco ao ar livre numa fazenda belíssima – tem até vaquinhas e bezerros. Aliás, tenho fotos e vídeos do evento, ensaiei um vídeo, mas não terminei. Não sei se terei tempo para me dedicar tanto ao vídeo agora.

Uma cena flagrada por nós no maior shopping center de Trondheim, o City Syd, no sábado:

 

O bacana dono do Audi, por medo de eventuais arranhões no seu brinquedinho, simplesmente estacionou o carro em diagonal, ocupando assim DUAS vagas, num shopping center em pleno sábado à tarde! Ou seja, não é só no Brasil que existe gente folgada e sem educação. É o materialismo ridículo de hoje em dia.

Estamos em contagem regressiva para as férias. Já planejamos tudo o que vamos fazer em Oslo e pelo jeito não vai sobrar tempo nem para respirar. Na última semana do mês talvez eu receba a visita de uma brasileira que eu conheci em Trondheim.

Eu definitivamente desisti do emprego de babá, o salário no final seria o mesmo, sendo que com limpeza eu tenho dias livres. Estou sondando outras possibilidades, vamos ver no que vai dar. Meu visto, se a polícia não fez mais uma das suas trapalhadas, deve sair em julho, pois dia 16 vai fazer 4 meses que eu dei entrada.

Lembram da minha colega russa que reagiu à inocente pergunta “Como vai?”. Pois outro dia, enquanto conversávamos, ela toda simpática, sugeriu que nós estudássemos juntas! Acho que todos nós temos um dia em que levantamos com o pé esquerdo (que preconceito é este contra o lado esquerdo? Quem protesta é uma orglhosa canhota).

Amanhã não haverá limpeza na ilha, a escola estará fechada para as férias de verão e só retomará suas atividades em setembro. Porém, trabalho é o que não falta, vamos fazer limpeza em outro canto. Mas, o sábado já está logo aí e com o tempo maravilhoso que tem feito, poderemos pescar mais e aproveitar bem o dia.

Falando nisso, hoje fui fazer uma caminhada de uma hora pelas redondezas (um motorista parou para me pedir uma informação e eu dei – em norueguês!) e tirei umas fotos:

Este é o cemitério da igreja mais próxima da minha casa, a Sletta kirke. Aqui na Noruega não existem cemitérios como no Brasil, pelo menos nos municípios. O cemitério fica no jardim das igrejas.


Os campos repletos de florzinhas e o mar ao fundo – cenário típico aqui de Frøya

A igreja Sletta

Como toda ilha, há mar por todos os lados

Margaridas (margeritter em norueguês) na beira da estrada

Quase chegando em casa – não parece uma pintura?

E para terminar, foto do habitante mais ilustre da ilha vizinha, Hitra:

O cervo – fotografado pelo Morten da janela de seu escritório

Falando em bichinhos, na volta de Trondheim no sábado, eu dirigi um pouco e para nossa enorme surpresa, nos deparamos com uma raposa na beira da estrada. Pena que não pudemos parar para tirar uma foto. Vai ficar gravado na memória, pelo menos.

Vou ver o que farei com as fotos do final de semana e volto depois.

Legg igjen en kommentar

Din e-postadresse vil ikke bli publisert. Obligatoriske felt er merket med *