Última semana de trampo

Última semana de trampo

Já estamos na quarta-feira e eu trabalharei até sábado. Domingo eu já estarei de férias. Mas, não sei se é pela ansiedade, a semana está custando a passar. Ontem eu tive folga e aproveitei para estudar norueguês, pois fazia séculos que eu não abria meu caderno, meu livro e copiava a lição, prestando atenção à grafia das palavras e repetia o áudio, como todo estudo de idiomas deve ser. O problema por estar morando aqui é que a gente acha que pratica o bastante por falar e ler jornal, mas não é bem assim. É preciso sentar à uma mesa e escrever, ler, repetir. E isso requer tempo e dedicação.

Outro livro que eu preciso começar a devorar o mais rápido possível é este aqui:

Lembro que no Brasil a auto-escola nos empresta uma revistinha de pouco mais de 30 páginas com perguntas, respostas e as placas de sinalização. Pois o livro norueguês tem mais de 200 páginas! Sei que não vou ter tempo de ler tudo, se meu exame sair em agosto mesmo. Mas, como eu não vou ter que fazer a prova teórica, somente a prática, preciso apenas saber as placas mais comuns e as leis mais importantes, pois o examinador pode perguntar uma coisinha ou outra, segundo eu ouvi.

Atualização: hoje de manhã minha chefe me disse que havia sonhado comigo. No sonho, ela me via dirigindo pela ilha sozinha, eu acenava para ela e me sentia super segura no volante. E não é que agora há pouco voltando da reunião, eu dirigi de volta pra casa e a encontrei na rua? Só que eu não estava sozinha, estava com o marido.

Ainda sobre estudo, o governo aqui da ilha vai oferecer um curso gratuito para aqueles que pretendem ingressar na faculdade. Será um ano de curso, equivalente ao último ano do colegial norueguês. As matérias serão norueguês, inglês, matemática e cultura e sociedade norueguesa. Hoje à noite vai ter a reunião para sabermos as regras e quem pode se candidatar. A razão desta oferta é a escassez de profissionais na área de saúde e ensino. Falta professor, enfermeiro, médico aqui, por que é muito longe da cidade grande e os jovens mudam daqui com muita freqüência. Vamos ver no que vai dar. O meu plano é tentar fazer faculdade de pedagogia aqui e começar a dar aulas de inglês novamente, exatamente o que eu fazia no Brasil ou trabalhar com tradução.

Atualização: estivemos na reunião e as orientadoras me disseram que, se eu tiver meu histórico do segundo grau traduzido, eu posso começar direto na faculdade, pois tenho mais de 23 anos e não preciso do colegial norueguês! O melhor disso tudo é que os cursos universitários serão oferecidos em Frøya, numa parceria com a Høgskole i Sør-Trøndelag. Mas tudo ainda está na estaca zero, primeiro preciso do histórico.

Domingo nós fomos a um restaurante que fica em uma marina, muito charmoso. Há um museu no andar superior e uma lojinha numa casa construída no século XVI. As fotos estarão num álbum em breve.

Depois eu atualizo, daqui a pouco tenho que sair para uma faxina.

 

Legg igjen en kommentar

Din e-postadresse vil ikke bli publisert. Obligatoriske felt er merket med *