O curso mal começou e já vai acabar?

O curso mal começou e já vai acabar?

Esta é a terceira vez que estou tentando escrever este post. Nas duas vezes anteriores, ele não foi publicado por alguma falha do site. Vamos ver se agora vai.

Os últimos dias foram muito agitados. Quinta-feira eu fui trabalhar no shopping e em mais um escritório e depois tomei o ônibus de volta para Frøya. Fiquei esperando na biblioteca, estudando e fazendo lição-de-casa, até o horário da aula de norueguês. Durante a aula, onde somente eu estava presente (tem mais alunos na lista de chamada, mas, cadê eles?), fui pega de surpresa pela professora, que quis aplicar um simulado da prova de norueguês do nível 3 (Trinn 3). Um pouco confusa e com medo, aceitei o desafio. A prova foi fácil, achei que exigiria mais conhecimento. Faltou apenas a última redação de 150 palavras, que eu vou fazer na aula de amanhã. A moral da história é que, depois do teste de conversação, a professora me disse que eu estou capacitada para fazer a prova quando eu quiser. Fiquei feliz, mas ao mesmo tempo desapontada por que nem vou chegar a curtir o curso por muito tempo. Fizemos um acordo por escrito onde diz que eu seguirei um programa especial e farei a prova em fevereiro. Se eu passar, estarei dispensada de cumprir as 300 horas obrigatórias.

Depois da aula, eu ainda fui fazer limpeza em mais três locais. Que dia cansativo! No dia seguinte, teria aula de direção e teria que pegar o barco até a escola super-cedo. Até o Morten tirou o dia de folga para poder me acompanhar. Teria, por que perdemos a hora! Simplesmente não ouvimos o despertador! Muito frustrados, pensamos no que fazer. Tivemos a idéia de tentar marcar aulas em alguma outra auto-escola da região. Mas, primeiro, fui fazer a limpeza diária no shopping. Meu marido me ajudou e muito. Ele me ajuda nos dias em que eu limpo à noite. Terminado o trabalho, ele ligou para uma auto-escola, e perguntou se haveria algum horário disponível para aquele mesmo dia. A recepcionista, chocada, respondeu que a espera para uma aula era de 9…meses!!! A única saída, já que era final-de-semana, seria dirigir até Trondheim e tentar arrumar alguma aula por lá. Deu certo, marcamos duas aulas numa auto-escola em Heimdal, que fica ao lado de Trondheim. Dirigi razoavelmente bem, ainda tenho que treinar mais um pouco e a instrutora falou muito, a aula ficou muito confusa. Precisarei fazer mais algumas aulas, e desta vez não posso perder mais a hora. A viagem até Trondheim valeu a pena, garimpamos uns móveis para o nosso quarto em  um brechó do Exército da Salvação chamado FRETEX, fizemos uma parada obrigatória na IKEA e visitamos meus sogrinhos que acabaram de voltar da viagem de férias.

Falando um pouco sobre o que tem acontecido aqui na Noruega, os partidos políticos estão à todo vapor tentando conseguir votos para as eleições locais. Neste ano, não será eleito um novo primeiro-ministro, apenas prefeitos, governadores e os que seriam equivalentes aos vereadores no Brasil. Eu poderei voltar nessas eleições locais quando estiver morando aqui há três anos. Assisti a um debate semana passada e o que chamou minha atenção foi o modo como eles se comportaram. Inimigos políticos sentados lado -a-lado, levantando a mão para pedir a palavra e sem xingamentos e ofensas. Claro que houve discordâncias, mas tudo na santa paz. Impressionante.

Outra coisa que tem chamado minha atenção nas ruas são pessoas que, doidas por esqui, não param de esquiar mesmo sem neve. Como? Assim, veja:

Na falta da neve, esquia-se com esquis de rodinhas, quase como patins. Os esquiadores treinam no verão com este aparato e há até competições oficiais entre eles. Ouvi dizer que andar de ‘rulleski’ é bem mais perigoso, pois a queda é no asfalto, em vez da neve que é mais macia. Não é à toa que há um ditado aqui que diz: Nordmenn er født med ski på beina (Noruegueses nascem com esquis nas pernas)!

Legg igjen en kommentar

Din e-postadresse vil ikke bli publisert. Obligatoriske felt er merket med *