Måned: januar 2008

Tentamen

Tentamen

Amanhã, sábado, vou ter exame de norueguês. Trata-se de um simulado do exame final que nós vamos fazer em maio. Ontem a Anne Brit distribuiu uma apostila chamada “ressurshefte”, contendo vários textos de jornal e outros sobre ensino. O sistema funciona assim: 48 horas antes da prova nós recebemos esta apostila, lemos e poderemos citar trechos dos textos na nossa redação.

Tirei boa nota na última redação que fiz sobre casamento.

Acabei de ler o Naiv. Super e comecei o Tatt av kvinnen.

Vou tentar começar a escrever posts mais curtos e mais freqüentes. Tenho tantas coisas pra escrever, mas esqueço muitas quando escrevo posts longos.

O dia em eu senti mais medo aqui na Noruega

O dia em eu senti mais medo aqui na Noruega

Hoje eu comecei a trabalhar nos dois shoppings, conforme contei no post anterior. Levantei às 3 da manhã, me arrumei e saí. Lá fora, escuridão total e frio de 0 grau. Senti que a estrada estava bem escorregadia por causa do gelo acumulado, mas continuei. Após cruzar o túnel que liga Frøya a Hitra, o meu drama começou. A estrada estava um verdadeiro sabão. Eu dirigi a 30 km/h, mas mesmo assim, havia momentos em que eu não conseguia controlar o carro. Nas subidas, o carro rodava, mas não saía do lugar. No meio do caminho, tentei subir uma ladeira e o carro não obedeceu. Fiquei com medo que o carro começasse a patinar e saísse da estrada, batendo nas pedras. Entrei em pânico e liguei para o meu marido. Ele me aconselhou a manobrar o carro e voltar para casa, e ele iria comigo dirigindo pro shopping. Assim que eu desliguei o telefone, veio um caminhão e jogou sal na estrada. O sal faz o gelo derreter. Tentei ir em frente, mas o carro continuava patinando. Desisti, retornei para casa e meu marido me acompanhou. Nunca fiquei tão nervosa aqui antes. Entendi que dirigir aqui na Noruega não é nada fácil.

Sessão coruja

Sessão coruja

Ontem quando eu cheguei do trabalho, levei um susto. Meu marido tinha derrubado um pedaço da parede entre a sala e o hall para fazer uma porta. Ficou bem melhor, pois agora todos os cômodos ficam aquecidos.

Também ontem foi a volta às aulas tanto no curso de norueguês quanto no ensino médio norueguês. Pois é, aqui passou Natal e Ano Novo as aulas começam. Não tem férias longas como no Brasil. Isso por que as férias longas aqui são em junho, julho e agosto,durante o verão. Fiquei sabendo as datas das provas finais e da entrega do meu trabalho de conclusão. Vou escrever a análise de dois livros do escritor Erlend Loe. O primeiro livro eu estou quase terminando e chama-se Naiv.Super. Ele narra a história de um rapaz de 25 anos que se enche da vida materialista e resolve se isolar. O outro livro dele que eu vou ter que ler é Tatt av kvinnen. Depois que eu começar a ler eu contarei sobre a história aqui.

Outra novidade é que eu vou começar a limpar mais um local, e desta vez a cinco minutos da minha casa. É o shopping center aqui de Frøya. Hoje eu estive lá com a minha chefe para saber mais detalhes e amanhã eu e ela vamos limpar juntas para eu aprender. Com trabalho e escola para conciliar, resolvi trabalhar num horário maluco. Primeiro o shopping em Hitra, das 4:30 às 6:30 – da manhã! E depois o shopping em Frøya das  7:00 às 9:00. Aí eu posso descansar o resto do dia, estudar e malhar a hora em que eu quiser. Vamos ver se eu consigo.

Ano Novo a sós

Ano Novo a sós

Depois de toda a agitação do Natal, voltamos para nosso lar doce lar e passamos o ano novo bem tranqüilos a sós em Frøya. Como éramos apenas duas pessoas, não quisemos assar peru, peixe ou algo gigantesco. Carne de boi aqui é delicatesse, por isso optamos por carne bovina na véspera de ano novo, com batatas, molho e salada. Usamos também o jogo de jantar que a avó dele nos deu de presente. Nossa mesa de jantar ficou assim:


De sobremesa, riskrem (um arroz doce batido com chantilly e servido com molho de framboesas) e um bløtkake (bolo recheado de geléia e chatilly e coberto com marzipã), que o Morten fez:

Para festejar na hora da virada do ano, compramos duas “raketter” (foguetes de artifício) e assistimos à queima de fogos aqui na ilha. Foi um ano novo perfeito, calmo e aconchegante.

2007 passou longe do tédio

2007 passou longe do tédio

Sobre o ano que passou eu não posso dizer que foi chato. Não faltaram coisas para eu fazer. Aqui vai a lista dos acontecimentos mais marcantes:

 

– Casei em março;

– Entrei com o pedido de visto em janeiro e ele só foi sair em junho;

– Viajei para Oslo em julho. Registrei casamento, e coloquei toda a documentação em dia.;

– Comecei a malhar e estou me sentindo muito mais saudável e forte;

– Comecei no curso de norueguês para imigrantes em agosto;

– Comecei a trabalhar no shopping em agosto;

– Comecei o curso de studiekompetanse em setembro;

– Completei meu primeiro ano de Noruega em outubro;

– Tirei carta de motorista em novembro

 

 

O que eu pretendo pra 2008:

 

– Fazer a prova de norueguês Trinn 3 em fevereiro;

– Comemorar muuuito meu primeiro aniversário de casamento em março;

– Entrar com o pedido do meu terceiro visto em abril;

– Cursar o studiekompetanse até o final, em junho;

– Continuar trabalhando no shopping e quem sabe começar a trabalhar em mais um shopping aqui em Frøya;

– Continuar malhando;

– Continuar dirigindo até adquirir bastante prática;

– Fazer o TOEFL;

– Viajar para o Brasil em dezembro