Måned: desember 2009

O que aconteceu no meu Natal

O que aconteceu no meu Natal

Como eu passei o Natal no Brasil em 2008, este ano foi muito estranho ter que passar o Natal aqui na Noruega. Mesmo assim, posso dizer que passei um Natal bem agradável. Já na antevéspera de Natal fizemos o ritual do risgrøt, e meu marido que ganhou (só que quem ficou com o prêmio fui eu). Na véspera acordamos cedo e nos arrumamos antes das 13 hs, por que queríamos assistir a missa de Natal na catedral de Nidaros, cartão postal de Trondheim. Ouvimos dizer que a catedral lota bem antes de a missa começar, então chegamos lá uma hora antes do horário. Valeu a pena, pegamos um lugar muito bom. A missa foi uma experiência inesquecível por que, além de estar numa catedral milenar, a missa contou com a presença do Coro dos meninos da catedral de Nidaros. Eles cantaram obras maravilhosas, entre elas «Hallelujah» de Haendel.
Da igreja pegamos o ônibus para a casa dos meus sogros. Minha sogra decorou a casa com muitos enfeites e um Papai Noel gigantesco:

A noite seguiu com um jantar natalino, distribuição dos presentes e a visita de dois Papai Noéis:

No dia seguinte, café da manhã e voltamos para casa. Ganhamos felizmente presentes que estávamos precisando e todos pareceram estar satisfeitos com os presentes que demos também.
O resto do feriado de Natal foi tranquilo (está muito frio por aqui agora) e meu marido infelizmente pegou um resfriado que o deixou de molho por uns dias.
Nosso Ano Novo também será tranquilo aqui no apartamento, só nós dois. Talvez vamos assistir aos fogos de artifício no centro. No Ano Novo fico mais animada que no Natal. O Ano Novo também se tornou um dia especial para nós, por que foi na virada do Ano de 2006 para 2007 que meu marido me pediu em casamento.

Cardápio natalino norueguês

Cardápio natalino norueguês

Desde que vim parar na Noruega, não creio que ainda tenha escrito um post detalhado sobre as comidas natalinas norueguesas servidas no dia da ceia. Para começar, a ceia de Natal aqui começa cedo em comparação com o Brasil: cerca de 17 hs. O prato principal varia entre basicamente três tipos, dependendo da família e da região:

1. Ribbe (costela de porco)
Uma peça de costela relativamente grande é assada no forno e grelhada nos minutos finais do preparo para deixar o toucinho da costela crocante. Junto com a costela costuma-se servir bolinhos de carne chamados de medisterkaker e umas salsichinhas chamadas sossiser. Como acompanhamento, batatas cozidas, repolhos branco e roxo azedos (surkål, mais conhecido como o chucrute da cozinha alemã) e legumes cozidos (couve de bruxelas é uma variante não muito comum no Brasil).

2. Pinnekjøtt (literalmente, carne de estacas, ou carne no bafo)
Pedaços de carne de carneiro com osso cozidas no vapor sobre estacas de madeira. Nunca experimentei. Os acompanhamentos costumam ser batatas cozidas e purê de repolho.

3. Lutefisk (literalmente, peixe na soda)
A parte mais nobre do bacalhau curtida em soda cáustica, o que dá ao peixe uma consistência e sabor diferentes. O peixe é cozido em água e sal e servido com batatas cozidas, toucinho frito em cubos, e às vezes purê de ervilhas.

A sobremesa mais famosa é o moltekrem, creme de mirtilos. Trata-se de uma fruta silvestre amarelinha batida com chantilly. Durante o café servem-se os famosos biscoitinhos natalinos. Segundo a tradição, cada família tem que ter 7 tipos de biscoitinhos em casa. Eu tenho só dois tipos, pepperkake e bolinhas de conhaque. Outros tipos de biscoitinhos são goro, krumkake, nøttetopper, fattigmann, etc.

Quando eu penso no Natal brasileiro, sinto falta dos aperitivos servidos antes do jantar (pelo menos na minha família é assim), de esperar até meia-noite para abrir os presentes (aqui os presentes são abertos depois do jantar, umas 19 hs) e do panettone.

Cardápio natalino norueguês

Cardápio natalino norueguês

Desde que vim parar na Noruega, não creio que ainda tenha escrito um post detalhado sobre as comidas natalinas norueguesas servidas no dia da ceia. Para começar, a ceia de Natal aqui começa cedo em comparação com o Brasil: cerca de 17 hs. O prato principal varia entre basicamente três tipos, dependendo da família e da região:

1. Ribbe (costela de porco)
Uma peça de costela relativamente grande é assada no forno e grelhada nos minutos finais do preparo para deixar o toucinho da costela crocante. Junto com a costela costuma-se servir bolinhos de carne chamados de medisterkaker e umas salsichinhas chamadas sossiser. Como acompanhamento, batatas cozidas, repolhos branco e roxo azedos (surkål, mais conhecido como o chucrute da cozinha alemã) e legumes cozidos (couve de bruxelas é uma variante não muito comum no Brasil).

2. Pinnekjøtt (literalmente, carne de estacas, ou carne no bafo)
Pedaços de carne de carneiro com osso cozidas no vapor sobre estacas de madeira. Nunca experimentei. Os acompanhamentos costumam ser batatas cozidas e purê de repolho.

3. Lutefisk (literalmente, peixe na soda)
A parte mais nobre do bacalhau curtida em soda cáustica, o que dá ao peixe uma consistência e sabor diferentes. O peixe é cozido em água e sal e servido com batatas cozidas, toucinho frito em cubos, e às vezes purê de ervilhas.

A sobremesa mais famosa é o moltekrem, creme de mirtilos. Trata-se de uma fruta silvestre amarelinha batida com chantilly. Durante o café servem-se os famosos biscoitinhos natalinos. Segundo a tradição, cada família tem que ter 7 tipos de biscoitinhos em casa. Eu tenho só dois tipos, pepperkake e bolinhas de conhaque. Outros tipos de biscoitinhos são goro, krumkake, nøttetopper, fattigmann, etc.

Quando eu penso no Natal brasileiro, sinto falta dos aperitivos servidos antes do jantar (pelo menos na minha família é assim), de esperar até meia-noite para abrir os presentes (aqui os presentes são abertos depois do jantar, umas 19 hs) e do panettone.

Feliz Natal!

Feliz Natal!

Música natalina norueguesa para desejar a todos Feliz Natal! É um salmo cantado em nynorsk (o outro idioma oficial da Noruega) por Sissel Kyrkjebø e Odd Nordstoga.

Meu primeiro presente já chegou

Meu primeiro presente já chegou

Ontem tirei o dia para fazer faxina geral em casa. Agora a casa está praticamente pronta para o Natal. Vamos passar a véspera com meus sogros, mas o dia de Natal vamos passar aqui. Além do mais vamos receber visita no final de semana. Em uma pausa da limpeza, decici checar o site que publica as notas das provas e lá estava: História e cultura da América Latina: A!!! :D. Esta notícia alegrou o meu dia, que aliás estava cinzento e com muita, muita neve. Aqui é o telhado do nosso apartamento:

Hoje é meu último dia de trabalho antes do Natal. Semana que vem vou trabalhar de dia por que o jardim de infância estará fechado. As aulas começam só no meio de janeiro. Hoje também é dia da tradição do risgrøt (uma variante do arroz doce brasileiro, só que servido quente). Ao preparar o arroz, vou colocar uma amêndoa na panela. Quem achar a amêndoa em seu prato ganha um porquinho de marzipã (eu vou trocar o porquinho por marzipã de Natal). E depois, claro, vamos ver o filme da condessa e do mordomo.
Como este é o último post antes do Natal, vou deixar uma música natalina norueguesa na seção de vídeos para desejar a todos Feliz Natal!

Meu primeiro presente já chegou

Meu primeiro presente já chegou

Ontem tirei o dia para fazer faxina geral em casa. Agora a casa está praticamente pronta para o Natal. Vamos passar a véspera com meus sogros, mas o dia de Natal vamos passar aqui. Além do mais vamos receber visita no final de semana. Em uma pausa da limpeza, decidi checar o site que publica as notas das provas e lá estava: História e cultura da América Latina: A!!! :D. Esta notícia alegrou o meu dia, que aliás estava cinzento e com muita, muita neve. Aqui é o telhado do nosso apartamento:

Hoje é meu último dia de trabalho antes do Natal. Semana que vem vou trabalhar de dia por que o jardim de infância estará fechado. As aulas começam só no meio de janeiro. Hoje também é o que os noruegueses chamam de Lille Juleaften (Pequena véspera de Natal) e dia da tradição do risgrøt (uma variante do arroz doce brasileiro, só que servido quente). Ao preparar o arroz, vou colocar uma amêndoa na panela. Quem achar a amêndoa em seu prato ganha um porquinho de marzipã (eu vou trocar o porquinho por marzipã de Natal). E depois, claro, vamos ver o filme da condessa e do mordomo.
Como este é o último post antes do Natal, vou deixar uma música natalina norueguesa para desejar a todos Feliz Natal!. É um salmo cantado em nynorsk (o outro idioma oficial da Noruega) por Sissel Kyrkjebø e Odd Nordstoga.

The same procedure as every year…

The same procedure as every year…

Sexta-feira foi o dia da minha última prova do ano e também a mais difícil de todas: Língua espanhola I. Usei todas as 6 horas de prova para responder muitas perguntas de gramática, compreensão de texto e escrever uma redação. Agora só resta esperar pela nota que sai em janeiro. Ontem, fiquei sabendo que esqueci de fazer um exercício na prova de Espanhol I (aquela que eu achei facílima), e agora não sei o que vai acontecer – se vou tirar uma nota baixa ou se vão me reprovar por deixar de responder um exercício inteiro. Não vou deixar isso acabar com meu Natal, afinal essa matéria é extra. Mas, que eu estou muito brava comigo mesma por ter dado esse vacilo, isso eu estou.

Além de ter estudado a maior parte do tempo, andei fazendo várias coisas relacionadas com o Natal. No começo do mês fiz pepperkake, os biscoitinhos de pimenta:
Primeira etapa do preparo da massa:

Massa pronta

Biscoitinhos indo para o forno

E aqui já decorados, prontinhos para serem saboreados.

Com alguns corações de pepperkake montamos uma árvore de corações:

No sábado fiz uma bebida quente típica de Natal aqui chamada Gløgg. Trata-se de uma versão do quentão junino paulista, mas com menos gosto de álcool. Para acompanhar, uvas passas e amêndoas picadinhas. Ficou muito bom.

Ontem fiz duas coisas que nunca tinha feito antes. Experimentei uma poltrona que faz massagem! Eu escolhi o programa de massagem que eu queria, liguei o som e tive 20 minutos de puro relaxamento. Deu vontade de ter uma dessas em casa. Depois fui a uma sessão de sauna, que achei muito bom. Estava fazendo muito frio em Trondheim, então a sauna me fez muito bem.
Ainda tivemos tempo de dar uma volta no centro e ver a decoração de Natal. A cidade estava coberta de neve e a atmosfera natalina estava presente.
Falando em atmosfera de Natal, a Noruega tem uma tradição natalina no mínimo curiosa na antevéspera de Natal, dia 23. Todo ano a televisão estatal daqui exibe um tipo de filme de curta metragem inglês bem antigo contando a história da condessa e do mordomo. É sagrado, todo ano o filme é exibido e o povo não se cansa de vê-lo. É um pouco engraçado, mas não tem absolutamente nada a ver com Natal. Outro dia ouvi um inglês que mora em Trondheim no rádio dizendo que nunca havia visto esse filme na Inglaterra e que não achava graça nenhuma na história. Cada povo com uma tradição. Tem até uma frase muito falada nesse filme que é usada por aqui em outras situações: «The same procedure as every year» (O mesmo procedimento de todo ano). Vou colocar o filme na seção de vídeos para quem quiser dar uma espiadinha.

The same procedure as every year…

The same procedure as every year…

Sexta-feira foi o dia da minha última prova do ano e também a mais difícil de todas: Língua espanhola I. Usei todas as 6 horas de prova para responder muitas perguntas de gramática, compreensão de texto e escrever uma redação. Agora só resta esperar pela nota que sai em janeiro. Ontem, fiquei sabendo que esqueci de fazer um exercício na prova de Espanhol I (aquela que eu achei facílima), e agora não sei o que vai acontecer – se vou tirar uma nota baixa ou se vão me reprovar por deixar de responder um exercício inteiro. Não vou deixar isso acabar com meu Natal, afinal essa matéria é extra. Mas, que eu estou muito brava comigo mesma por ter dado esse vacilo, isso eu estou.

Além de ter estudado a maior parte do tempo, andei fazendo várias coisas relacionadas com o Natal. No começo do mês fiz pepperkake, os biscoitinhos de pimenta:
Primeira etapa do preparo da massa

Massa pronta

Biscoitinhos indo para o forno

E aqui já decorados, prontinhos para serem saboreados.

Com alguns corações de pepperkake montamos uma árvore de corações:

No sábado fiz uma bebida quente típica de Natal aqui chamada Gløgg. Trata-se de uma versão do quentão junino paulista, mas com menos gosto de álcool. Para acompanhar, uvas passas e amêndoas picadinhas. Ficou muito bom.

Ontem fiz duas coisas que nunca tinha feito antes. Experimentei uma poltrona que faz massagem! Eu escolhi o programa de massagem que eu queria, liguei o som e tive 20 minutos de puro relaxamento. Deu vontade de ter uma dessas em casa. Depois fui a uma sessão de sauna, que achei muito bom. Estava fazendo muito frio em Trondheim, então a sauna me fez muito bem.
Ainda tivemos tempo de dar uma volta no centro e ver a decoração de Natal. A cidade estava coberta de neve e a atmosfera natalina estava presente.

Falando em atmosfera de Natal, a Noruega tem uma tradição natalina no mínimo curiosa na antevéspera de Natal, dia 23. Todo ano a televisão estatal daqui exibe um tipo de filme de curta metragem inglês bem antigo contando a história da condessa e do mordomo. É sagrado, todo ano o filme é exibido e o povo não se cansa de vê-lo. É um pouco engraçado, mas não tem absolutamente nada a ver com Natal. Outro dia ouvi um inglês que mora em Trondheim no rádio dizendo que nunca havia visto esse filme na Inglaterra e que não achava graça nenhuma na história. Cada povo com uma tradição. Tem até uma frase muito falada nesse filme que é usada por aqui em outras situações: «The same procedure as every year» (O mesmo procedimento de todo ano). Aqui está o tal filme para quem quiser dar uma espiadinha:

Pablo Neruda

Pablo Neruda

SONETO LXXXIX

Cuando yo muera quiero tus manos en mis ojos:
quiero la luz y el trigo de tus manos amadas
pasar una vez más sobre mí su frescura:
sentir la suavidad que cambió mi destino.

Quiero que vivas mientras yo, dormido, te espero,
quiero que tus oídos sigan oyendo el viento,
que huelas el aroma del mar que amamos juntos
y que sigas pisando la arena que pisamos.

Quiero que lo que amo siga vivo
y a ti te amé y canté sobre todas las cosas,
por eso sigue tú floreciendo, florida,

para que alcances todo lo que mi amor te ordena,
para que se pasee mi sombra por tu pelo,
para que así conozcan la razón de mi canto.

———————————————————————————-

Mesmo se fosse só para entender os poemas de Neruda, teria valido a pena aprender espanhol.