Måned: mai 2010

Eurovision 2010

Eurovision 2010

Ano passado foi a Noruega que ganhou o Eurovision Song Contest. Por isso, este ano o concurso se realizará aqui no país, mais precisamente na capital, Oslo. A final será sábado dia 29 de maio, véspera do meu aniversário. Andei escutando algumas das canções participantes e aqui estão as três que mais chamaram minha atenção até agora, em ordem decrescente:

3. InCulto – Eastern European Funk (representante da Lituânia)

Apesar do sotaque carregado da moça, a música é bem original e ela se apresenta sem aquele show de lantejoulas típico das participantes do concurso.

Fotos do feriado de 17 de maio no Multiply. Ainda não postei todas, pois são muitas!

O primeiro churrrasco do ano

O primeiro churrrasco do ano

Desde que nos mudamos para Trondheim em setembro do ano passado estava com muita vontade de andar de «trikk», ou o bonde elétrico da cidade. Ele sai do centro, sobe um morro passando pelo bairro de Byåsen (traduzindo, A Colina da Cidade) e termina o passeio em um lugar chamado Lian, uma floresta onde há um restaurante com vista panorâmica da cidade.

Domingo foi o dia do tão aguardado passeio de bonde. Empacotamos churrasqueira, comida, bebida e lá fomos nós sob um sol escaldante (não é exagero, estava um sol de rachar coco e muito calor) pegar o bonde. Aqui uma foto dele por dentro:

E uma foto dele por fora:

Chegando na estação final, subimos a pé até um lugar onde tínhamos uma vista de Trondheim e lá fizemos nosso piquenique:

O churrasco norueguês mais comum consiste de salsichas e hambúrgueres. Num país onde a carne bovina custa os olhos da cara, nada mais normal do que apelar para as carnes (ou algo parecido) mais baratas. No começo eu achei que isso não poderia ser chamado de churrasco, mas hoje em dia já me acostumei. Além do mais, agosto já está logo aí e então vou matar as saudades do churrasco paulistano.

O primeiro churrasco do ano

O primeiro churrasco do ano

Desde que nos mudamos para Trondheim em setembro do ano passado estava com muita vontade de andar de «trikk», ou o bonde elétrico da cidade. Ele sai do centro, sobe um morro passando pelo bairro de Byåsen (traduzindo, A Colina da Cidade) e termina o passeio em um lugar chamado Lian, uma floresta onde há um restaurante com vista panorâmica da cidade.

Domingo foi o dia do tão aguardado passeio de bonde. Empacotamos churrasqueira, comida, bebida e lá fomos nós sob um sol escaldante (não é exagero, estava um sol de rachar coco e muito calor) pegar o bonde. Aqui uma foto dele por dentro:


E uma foto dele por fora:


Chegando na estação final, subimos a pé até um lugar onde tínhamos uma vista de Trondheim e lá fizemos nosso piquenique:


O churrasco norueguês mais comum consiste de salsichas e hambúrgueres. Num país onde a carne bovina custa os olhos da cara, nada mais normal do que apelar para as carnes (ou algo parecido) mais baratas. No começo eu achei que isso não poderia ser chamado de churrasco, mas hoje em dia já me acostumei. Além do mais, agosto já está logo aí e então vou matar as saudades do churrasco paulistano.

Elis Regina – Aos Nossos Filhos

Elis Regina – Aos Nossos Filhos

Para minha mãe, que não está mais conosco. Sinto falta dela cada minuto dos meus dias.




Aos Nossos Filhos(Ivan Lins e Vítor Martins)

Perdoem a cara amarrada,
Perdoem a falta de abraço,
Perdoem a falta de espaço,
Os dias eram assim…

Perdoem por tantos perigos,
Perdoem a falta de abrigo,
Perdoem a falta de amigos,
Os dias eram assim…

Perdoem a falta de folhas,
Perdoem a falta de ar
Perdoem a falta de escolha,
Os dias eram assim…

E quando passarem a limpo,
E quando cortarem os laços,
E quando soltarem os cintos,
Façam a festa por mim…

E quando lavarem a mágoa,
E quando lavarem a alma,
E quando lavarem a água,
Lavem os olhos por mim…

Quando brotarem as flores,
Quando crescerem as matas,
Quando colherem os frutos,
Digam o gosto pra mim…

Digam o gosto pra mim…

Elis Regina – Aos Nossos Filhos

Elis Regina – Aos Nossos Filhos

Para minha mãe, que não está mais conosco. Sinto falta dela cada minuto dos meus dias.

Aos Nossos Filhos
(Ivan Lins e Vítor Martins)

Perdoem a cara amarrada,
Perdoem a falta de abraço,
Perdoem a falta de espaço,
Os dias eram assim…

Perdoem por tantos perigos,
Perdoem a falta de abrigo,
Perdoem a falta de amigos,
Os dias eram assim…

Perdoem a falta de folhas,
Perdoem a falta de ar
Perdoem a falta de escolha,
Os dias eram assim…

E quando passarem a limpo,
E quando cortarem os laços,
E quando soltarem os cintos,
Façam a festa por mim…

E quando lavarem a mágoa,
E quando lavarem a alma
E quando lavarem a água,
Lavem os olhos por mim…

Quando brotarem as flores,
Quando crescerem as matas,
Quando colherem os frutos,
Digam o gosto pra mim…

Digam o gosto pra mim…

Notícias em meio à correria

Notícias em meio à correria

Como eu já havia previsto, o período pós-Páscoa está sendo um tremendo caos para mim. Na escola onde trabalho estou sempre com provas e trabalhos para corrigir e na faculdade quem tem que entregar trabalhos e fazer provas sou eu. Felizmente, fiz todas as quatro provas orais de espanhol e estou satisfeita com os resultados, principalmente o A que tirei na prova mais difícil.


Se já não bastasse tanta coisa pra fazer, pra completar tivemos um evento social aqui em casa. Ainda não tínhamos tido a oportunidade de convidar a família do meu marido para vir conhecer o apartamento e comemorar o aniversário dele, o meu (adiantado), a venda de casa, etc. Ele me pediu para servir salgadinhos e doces brasileiros e lá fui eu para a cozinha tentar completar mais essa missão quase impossível. Fiz pastel de carne, coxinha de frango, bolinhos de bacalhau, pudim de leite condensado (achei num supermercado na Suécia, chama-se Rainbow e é igualzinho ao Leite Moça) e brigadeiro (feito com o Rainbow também) enquanto o Morten serviu caipirinha em pequenos copinhos. Estava super apreensiva por não saber se ia dar certo, já pensou servir comida para 12 pessoas e dar tudo errado? Mas, felizmente eles lamberam os beiços e fizeram comentários muito fofos. O avô do Morten disse que foi muito especial experimentar algo do Brasil e que foi como se ele estivesse viajado para lá. Minha sogra e as duas avós já queriam as receitas, enfim, sucesso total. Acho que o povo estava meio enjoado de comer sempre as mesmas coisas nessas festas de família, então eles amaram comer algo diferente.



Ah, como eu disse lá em cima, comprei leite condensado na Suécia. Num sábado pegamos um ônibus de viagem que leva a gente para um supermercado na fronteira. Compramos muita carne, que custa muito menos do lado de lá e ainda por cima é de qualidade superior. Ainda achamos o Leite Arco-Íris (Rainbow, meu mais novo substituto do Leite Moça), queijos e pós-de-café diferentes. Pensamos que teríamos que pagar 25 coroas (cerca de 8 reais) pela viagem, mas o motorista no final disse que a viagem seria de graça, para total júbilo dos passageiros. Assim que a geladeira e o freezer esvaziarem vamos fazer essa viagem novamente, vale muito a pena.

Tem muita coisa pra contar, mas fica para a próxima.

Notícias em meio à correria

Notícias em meio à correria

Como eu já havia previsto, o período pós-Páscoa está sendo um tremendo caos para mim. Na escola onde trabalho estou sempre com provas e trabalhos para corrigir e na faculdade quem tem que entregar trabalhos e fazer provas sou eu. Felizmente, fiz todas as quatro provas orais de espanhol e estou satisfeita com os resultados, principalmente o A que tirei na prova mais difícil.

Se já não bastasse tanta coisa pra fazer, pra completar tivemos um evento social aqui em casa. Ainda não tínhamos tido a oportunidade de convidar a família do meu marido para vir conhecer o apartamento e comemorar o aniversário dele, o meu (adiantado), a venda de casa, etc. Ele me pediu para servir salgadinhos e doces brasileiros e lá fui eu para a cozinha tentar completar mais essa missão quase impossível. Fiz pastel de carne, coxinha de frango, bolinhos de bacalhau, pudim de leite condensado (achei num supermercado na Suécia, chama-se Rainbow e é igualzinho ao Leite Moça) e brigadeiro (feito com o Rainbow também) enquanto o Morten serviu caipirinha em pequenos copinhos. Estava super apreensiva por não saber se ia dar certo, já pensou servir comida para 12 pessoas e dar tudo errado? Mas, felizmente eles lamberam os beiços e fizeram comentários muito fofos. O avô do Morten disse que foi muito especial experimentar algo do Brasil e que foi como se ele tivesse viajado para lá. Minha sogra e as duas avós já queriam as receitas, enfim, sucesso total. Acho que o povo estava meio enjoado de comer sempre as mesmas coisas nessas festas de família, então eles amaram comer algo diferente.

Ah, como eu disse lá em cima, comprei leite condensado na Suécia. Num sábado pegamos um ônibus de viagem que leva a gente para um supermercado na fronteira. Compramos muita carne, que custa muito menos do lado de lá e ainda por cima é de qualidade superior. Ainda achamos o Leite Arco-Íris (Rainbow, meu mais novo substituto do Leite Moça), queijos e pós-de-café diferentes. Pensamos que teríamos que pagar 25 coroas (cerca de 8 reais) pela viagem, mas o motorista no final disse que a viagem seria de graça, para total júbilo dos passageiros. Assim que a geladeira e o freezer esvaziarem vamos fazer essa viagem novamente, vale muito a pena.

Tem muita coisa pra contar, mas fica para a próxima.