Måned: april 2012

Gogó de ouro?

Gogó de ouro?

Anteontem, comentei que havia recebido um convite para fazer algo que nunca imaginei que faria na minha vida. Pois então, agora posso contar a história completa.
Semana passada recebi um e-mail de um amigo do meu cunhado que é músico e trabalha em um estúdio que cria trilhas sonoras para comerciais. Ele contou que estava procurando um falante nativo de português brasileiro para narrar um comercial curto de cerca de dois minutos. O comercial é de uma empresa norueguesa, mas que tem como público alvo o Brasil. Ele contou que ficou sabendo sobre mim através de um outro amigo do meu cunhado. Ele me perguntou se eu queria participar de um teste e, caso minha voz fosse escolhida, eu ganharia um cachê (imagina, eu ganhando cachê) para gravar o texto do comercial.
Disse sim na hora, pois a aventura me pareceu bem interessante. Ontem fui ao estúdio e fiz um teste lendo um pequeno texto que achamos na internet. O estúdio ainda não havia recebido o texto original. Tive que fazer a leitura quatro vezes em um pequeno estúdio com direito à fones de ouvido e um microfone como aqueles que têm uma espécie de filtro,  igual cantor gravando disco! Gostei da experiência, o rapaz que me chamou disse que me ligaria caso eu conseguisse o trabalho, e então eu respondi que só o fato de ter feito o teste já havia valido a pena. Disse também que eu nunca pensei que seria convidada para gravar algo em português na Noruega! Bom, agora é esperar pra ver o que acontece.
Tempo maravilhoso por aqui, espero que dure bastante!
Foto tirada do Google (http://www.toddschick)
Música brasileira em uma classe norueguesa

Música brasileira em uma classe norueguesa

Hoje tive um dia de cão no trabalho, fico muito irritada com ditos ‘colegas’ que em vez de cooperar só complicam as coisas… não posso entrar em detalhes, mas desta vez não engoli o sapo, não, fui falar com o diretor! E percebo que isso me deixou menos estressada.

Mas, acontecem coisas engraçadas também. Segunda-feira, na minha aula de espanhol da nona série (corresponde à oitava série no Brasil), meus alunos vieram me pedir para entrar no You Tube e exibir o clipe da música «Ai, se eu te pego» na lousa eletrônica. Pelo que eu entendi, está música está fazendo, ou fez muito sucesso no Brasil. Não é meu tipo de música, mas é tão interessante ver que há alguns anos era difícil uma canção cantada em idioma estrangeiro fazer sucesso em outro país, e agora, um garoto norueguês canta em português com a maior naturalidade. Sinais de que a globalização está dando frutos. Foi engraçado ouvir meus alunos tentando acompanhar o tal do Michel Teló cantando em português. Acho que vou preparar alguma atividade com a música e fazê-los comparar português com espanhol. Uma outra música cantada em português que faz muito sucesso por aqui há anos é «Chorando se foi», do Kaoma (aqueles da lambada).Através do blog da Luciana cheguei ao blog da Dani e lá encontrei um vídeo da banda alemã Baseballs cantando uma cover de Ai, se eu te pego:

…e há um comercial de uma agência de viagens em circulação com uma moça que canta uma música em português com muito sotaque:

Agradeceria muito saber quem está cantando, se alguém souber, mande um comentário!
E falando em nossa língua portuguesa, amanhã vou fazer algo que nunca imaginei que ia acontecer comigo na Noruega!Vou tentar escrever amanhã contando como foi. Engraçada a vida, quando a gente pensa que já experimentou de tudo, surge o convite para algo completamente novo…

O julgamento do terrorista norueguês responsável pelos ataques de 22/07/2011 começou ontem, e quase só se fala nisso na imprensa norueguesa. Ele não demonstra o menor sentimento de arrependimento e hoje disse que, se pudesse, faria tudo de novo. O julgamento se estenderá por no mínimo dez dias mais.   

Estou adorando o livro Comer, Rezar e Amar. Poderia escrever páginas e páginas de citações do livro com as quais eu me identifico. Estou quase na metade.

O duro recomeço depois de uma viagem maravilhosa

O duro recomeço depois de uma viagem maravilhosa

Domingo passado retornei de viagem e recomeçar a semana no trabalho foi bem difícil. Fizemos uma ótima viagem e os relatos aparecerão por aqui aos poucos. Hoje é sábado e o sol está brilhando lá fora. Meu marido está fazendo um check up em nossas bicicletas e daqui a pouquinho vamos dar uma saída para tomar sol e tirar o mofo de semanas de chuva. É maravilhoso sentir que a primavera está chegando e vamos nos livrar da neve, da chuva (essa pode voltar a qualquer momento) e dos dias cinzentos e tristonhos.
Comecei a ler o livro Comer, Rezar e Amar e estou adorando. Eu tinha vontade de lê-lo desde quando foi lançado, mas como sempre tenho que ler para a faculdade, nunca me sobrava tempo. Sempre que tenho uma folguinha dou uma lida, quero terminar o mais rápido possível.
Resolvi dar entrada nos trâmites para requerer a cidadania norueguesa na polícia de Trondheim. Felizmente vou escapar daquele inferno de ter que disputar uma senha a tapas com pessoas mal-educadas e ter que esperar quatro horas na fila de atendimento. Vou ter que pagar 3750 coroas (cerca de 1250 reais), vão marcar uma entrevista para mim e espero que o processo corra bem, apesar de eu saber que é demorado. Eu já poderia ter dado entrada desde dezembro de 2010, mas depois de ter obtido o visto permanente não tinha muita pressa em tirar a cidadania – até aterrissar na Inglaterra. Tive que preencher formulario de imigrante, pegar uma fila imensa para receber o carimbo no passaporte e ser interrogada como se eu fosse uma imigrante disfarçada de turista tentando entrar ilegalmente no país. Creio que ter passaporte norueguês vai facilitar muito minha vida e – ora, bolas, já estou aqui há mais de cinco anos, não tenho planos de me mudar daqui, então o mais natural é me tornar cidadã. Felizmente, não precisarei abrir mão do passaporte brasileiro, já confirmei mais de uma vez com a embaixada em Oslo.
Tenho, como sempre, muito o que fazer na escola onde trabalho e restam somente dois meses para entrarmos nas férias de verão. Depois de dois anos trabalhando ali já tenho mais experiência para manter tudo sob controle. Ainda não sei se vou continuar ali ano que vem, estou sempre à procura de novas oportunidades, mas ao mesmo tempo é uma grande vantagem continuar no mesmo local de trabalho. Sei como as coisas funcionam e onde encontrar o que ou quem quero.
Na faculdade, tudo calmo. Passei em todos os exames e todos os meus trabalhos escritos foram aprovados. Agora teremos somente uma reunião de três dias em maio, quando vamos realizar o projeto da escola ao ar livre e depois, férias de verão. É um alívio saber que, pela primeira vez em quatro anos não terei nenhum exame de faculdade sequer em maio ou em junho.
Agora vou sair e pegar um pouco de sol antes que ele desapareça.