Vim parar no Brasil

Vim parar no Brasil

Meu marido finalmente começou a escrever seu blog, Vim Parar no Brasil. Eu o estou ajudando com as postagens em português, um verdadeiro trabalho em equipe.

Temos sofrido muito com o frio que anda fazendo em São Paulo. Esquecemos que as casas no Brasil não têm aquecimento elétrico, então sentimos falta de um fogão à lenha para aquecer a casa. Sente-se mais frio no Brasil dentro de casa do que na Noruega, porque lá, mesmo se a temperatura for 30 graus negativos do lado de fora, sempre temos cerca de 25 graus positivos dentro de casa. Aqui não: se está 10 graus do lado de fora, está também 10 graus dentro de casa. Nos arrependemos de não haver trazido mais roupas de lã da Noruega. Felizmente, os dias estão esquentando novamente e esperamos por dias mais ensolarados e quentes por aqui. Sabemos que ainda é inverno, creio que em setembro a primavera chegará.

Acabei de ler o livro The Help, gostei muito. Li também O Cortiço em versão digital. Agora vou começar o diário da tia avó do Morten como missionária no país de Camarões na África. Como é bom poder escolher o que se quer ler!

A volta ao Brasil depois de dois anos de ausência, sete ao todo morando fora daqui me fez ver certas coisas com perspectivas totalmente diferentes. As novelas da Globo, por exemplo, que antes eu assistia meio que automaticamente (nunca fui noveleira, mas assistia passivamente), são agora para mim tão desinteressantes, tão repetitivas, tão fora da realidade! Respeito quem gosta, mas não me vejo mais assistindo novelas das 18hs até as 23 hs (agora tem até novelas das 23hs!). Vou usar meu tempo para ler, ver filmes e séries em DVD.

Mais sobre diferentes perspectivas nas próximas postagens.

6 Replies to “Vim parar no Brasil”

  1. oi Raquel tudo bem, acho que quando as novelas penso como vc, não quanto tempo vai ficar no Brasil mas o frio que tinha que fazer se foi, vai esquentar sim com certeza, embora prefiro o frio, não gosto to calor, mas eu comentava com meu marido isso nos aqui não estavamos preparado para um frio assim, sem aquecedor. e o diario que vai ler deve ser muito legal bem interessante, essa creio eu e mulher de coragem ser missionario na africa… ah! vou ler o blog do seu marido tbm ta, bjsssssss

  2. Olá Raquel! Estou doida para conferir o blog do Martin (é assim que se escreve?).

    Quanto ao frio, não há perigo, ao se sair de casa quentinho, dar de cara com temperaturas tão baixas na Noruega?

    Olha, li «o cortiço» com uns 14 anos (acabara de me mudar da roça). Fiquei estarrecida. Não tinha conhecimento sobre lésbicas…
    Esse diário da Tia… eu quero! Traduza e envie a uma editora, Raquel!

    Um abraço.

  3. Oi, Sylmara!
    Dei uma lida no seu blog, muito interessante, estou torcendo para tudo dar certo para você!
    Depois de meses a fio passando frio na Noruega, estávamos ansiosos pelo sol e pelo calor, mas temperaturas acima dos 25 graus podem incomodar um pouco após alguns dias. O diário é interessantíssimo, não consigo parar de ler! Beijos!

  4. Oi, Cristina!
    O blog está lá, ele está super animado para escrever.
    Sim, não se pode sair de casa sem se vestir apropriadamente (roupas de baixo de lã, meias grossas, suéteres de lã, jaquetas grossas, botas acolchoadas, gorro, luvas, cachecol), pois corre-se o risco de se resfriar ou até congelar as extremidades do corpo (orelhas, dedos). Por isso que no Brasil é bom o fato de se poder sair de casa sem ter que pensar nos agasalhos que se tem que por quando as temperaturas estão amenas.
    Senti um pouco de tristeza ao ler «O Cortiço» e me dar conta de que certas coisas que existiam em 1890 continuam igualzinhas em 2013…vou ver se crio coragem e escrevo sobre isso uma hora.
    O diário merecia mesmo uma tradução e uma publicação!
    Um abraço

  5. Raquel, seu blog é incrível! Parabéns! Parei de escrever meu blog temporariamente, e voltarei dia 31 de outubro. Mas até lá, pretendo acompanhar esse seu cantinho. Eu moro em Estocolmo e escrevia o «Minha Aquarela». Abraços, Cintia

Legg igjen en kommentar

Din e-postadresse vil ikke bli publisert. Obligatoriske felt er merket med *