Notas de viagem setembro 2013

Notas de viagem setembro 2013

Estivemos em Santos no mês que passou e agora estamos de volta a São Paulo para, logo mais retornar ao litoral. As temperaturas estão subindo e o clima está cada vez mais parecido com o ideal. Meu marido já consegue se comunicar em português e está progredindo no seu aprendizado. Eu estou flertando com a ideia de aprender francês pela internet, tenho várias anotações e estou animada para começar.

A biblioteca de Trondheim disponibiliza um aplicativo chamado EbokBib, onde podemos baixar livros que estão livres de direitos autorais (todos os do Henrik Ibsen, por exemplo) e também livros mais recentes. Neste caso, é como se fosse um livro físico. Há cerca de três exemplares disponíveis de cada título, você empresta um exemplar (virtualmente) e pode ficar com ele durante um mês, para então devolvê-lo ou renovar o empréstimo. Andei visitando alguns brechós e encontrei mais alguns livrinhos que estou lendo pouco a pouco. O Morten leu O Mundo de Sofia e gostou muito. O próximo passo é  emprestar livros do EbokBib. Neste exato momento escuto meu marido dizer-me que um partido vencedor das eleições quer instituir taxa para se emprestar livros nas bibliotecas, isso seria trágico!

Aproveitamos os dias bonitos para fazer exercícios ao ar livre. Caminhamos e corremos pela orla da praia e estamos tentando consumir mais frutas e verduras, já que a variedade é enorme e os preços bem acessíveis. Investimos em eletrodomésticos para fazer sucos e todo dia tem suco natural aqui em casa.

Estamos também acompanhando as notícias da Noruega e segunda-feita passada (09/09) houve eleições. O voto na Noruega não é obrigatório e eu, como ainda não tenho a cidadania norueguesa, não posso votar nas eleições para o parlamento, somente nas eleições regionais. O sistema na Noruega é diferente do Brasil, já que o regime lá é a monarquia parlamentarista. Vou tentar explicar de uma forma breve. Há muito menos partidos políticos do que aqui, e eles se dividem predominantemente em dois blocos: o verde/vermelho, de partidos de centro e de esquerda, com tendências sócio-democratas e mais favoráveis ao controle do estado sobre os serviços básicos de assitência à população (por exemplo, hospitais e escolas)  e o azul, predominantemente formado por partidos de direita, de tendências  conservadoras e liberais e que são mais favoráveis à privatização de serviços básicos de assistência (escolas e hospitais particulares, por exemplo). Alguns desses partidos “azuis” demonstram uma clara intenção de restringir a entrada de imigrantes no país e alguns jornais internacionais chegaram até a noticiar que o partido político com o qual o atirador norueguês responsável pelos ataques terroristas em 2011 simpatizava fará parte do governo de coalizão.

Desde quando cheguei à Noruega em 2006 o governo é formado pelo bloco verde/vermelho. Será interessante acompanhar as mudanças que virão com este novo governo.

7 Replies to “Notas de viagem setembro 2013”

  1. Oi, Raquel!

    Estou tentando vencer 70% do ano letivo com minha turma de alfabetização. Estão ótimos – lendo e escrevendo aos 6, 7 anos.
    Aproveite mesmo a folga, você merece!
    Quanto aos livros, não esqueci o diário da Tia-avó, hein? Dê uma palhinha…

    Os azuis venceram as eleições, Raquel? Se houverem muitas mudanças, espero que sejam favoráveis!

    Abraço caipira “proceis”.

  2. oi Raquel tudo bem? amei sua visita no meu diario, muito obrigada. pode coletar sim, será um prazer, amei a ideia, rsrs, torço para que tudo de muiiiiiiiiiiito certo na noruega, oro por eles. um otimo dia pra vc, bjsssss linda

  3. Olá, Rachel.

    Estive pesquisando sobre a Noruega e descobri o seu blog.
    Pelas informações que consegui levantar, a Noruega parece um lugar excelente para se morar e, por isso, minha esposa e eu estamos pensando seriamente em daqui a algum tempo nos mudarmos para lá.

    A quantidade de informações que se tem disponível da Noruega é bastante escassa. Parece que não é um país tão badalado e procurado como Austrália, Irlanda, França, Alemanha, etc.

    Minhas principais dúvidas são com relação ao estilo de vida das pessoas, ao trabalho e se realmente existe uma qualidade de vida na Noruega, aquela sensação de segurança e bem-estar.

    1 – O trabalho aí é muito puxado / exigente?

    2 – Dá para viver com tranquilidade com algum trabalho que não exija escolaridade? (eu sou formado em Sistemas de Informação e tenho Pós, mas não sei se será aceita aí. Minha esposa está terminando o mestrado em Psicologia).

    3 – Como funciona a aposentadoria na Noruega? Com o salário de aposentado dá para viver com conforto? Ou é como no Brasil, que a maioria dos aposentados precisa ter uma previdência complementar para viver com certa tranquilidade?

    4 – Aí na Noruega é seguro? Penso em morar em uma cidade mais no interior, não em grandes centros.
    Que tipo de trabalho é possível exercer em cidades do interior?
    É possível andar na rua sem se preocupar em ser assaltado?
    Até qual horário da noite é possível andar com segurança pelas ruas?

    Por enquanto, essas são as principais dúvidas.

    Desde já agradeço muito se puder me ajudar a esclarecer esses questionamentos.

  4. Oi, Cristina!
    Estou muito interessada em relatos de profissionais do ensino no Brasil para apresentar na escola em que trabalho na Noruega. Interessante ler sobre seu dia-a-dia. Quando voltar a São Paulo vou traduzir um trecho do diário sim, incrível você ter lembrado dele.
    Vamos ver como vai ser com os azuis, felizmente eu já tenho visto de permanência!
    Abraços!

  5. Oi Rachel, leio seu blog faz um tempo mas nunca comentei, até estou desatualizada com a leitura, mas me interessei muito por uma coisa, falo francês e tenho diploma nível C1, se quiser, enquanto estiver no Brasil, você poderia me ensinar um pouco de norueguês e eu te ensino um pouco de francês, pelo menos o básico, o quanto for possível pras duas. Eu moro em São Paulo, sei que você costuma passar tempos em Santos, mas poderíamos tentar. Se te agradar a ideia, entra em contato comigo por e-mail mesmo danicaleffi@yahoo.com.br. Morei por 6 meses na Suécia, por isso o interesse nas línguas nórdicas.
    Beijos,
    Daniela

  6. Olha o que eu achei no site da UDI:

    Parents whose children live in Norway
    If you have children under the age of 18 living in Norway who you are going to live with or have access rights to, you can apply for a family immigration permit.In the list below, you can find information about the different situations where you can be granted family immigration with your child in Norway.

    Your child is a resettlement refugee or has refugee status in Norway.
    Siblings under the age of 18 can also apply for family immigration with the child.

    Your child has Norwegian citizenship.
    You must live with the child on a permanent basis and have parental responsibility for him/her. If you are married to or cohabitate with the child’s other parent, you must apply for family immigration with your spouse or cohabitant, not with your child.

    Your child has Norwegian citizenship and has lived in another country in which you have had access rights.
    If the child moves to Norway to live with the other parent, you can be granted a residence permit to continue to visit your child here.

    You use your access rights to your child living in Norway with his/her other parent.
    You must have lived in Norway and held a residence permit for the past year.
    We can reject such an application if a residence permit will result in you as parents being in a bigamous relationship (if one of you has a new spouse or cohabitant).
    For information about how to apply for a family immigration permit, please see the page How do you apply for a family immigration permit.

    Espero poder ter ajudado, boa sorte!

Legg igjen en kommentar

Din e-postadresse vil ikke bli publisert. Obligatoriske felt er merket med *