Kategori: Acidentes

Mudança (não só de casa) e um acidente chato

Mudança (não só de casa) e um acidente chato

Domingo passado foi o dia da nossa mudança para o apartamento novo. Meus sogros e meus dois cunhados ajudaram e mesmo assim a mudança demorou o dia todo. Morávamos no quinto andar de um prédio sem elevador e carregar caixotes e móveis não foi nada fácil. Eu me senti um pouco inútil por ter que ficar no apartamento novo abrindo as caixas e tentando arrumar lugar para nossas coisas, mas se eu não tivesse feito isso, creio que o apartamento ficaria lotado de caixas e nós não teríamos lugar para andar. Hoje, quase uma semana depois a casa ainda está bagunçada, mas aos poucos vamos organizando tudo.
Na sexta antes da mudança recebi um telefonema do diretor da escola onde trabalho. Ele me ligou para dizer que eu seria a nova kontaktlærer de uma classe da nona série, substituindo um professor que vai se aposentar. Kontaklærer é um(a) professor(a) que tem funções extras além de lecionar. Uma delas é manter contato com os pais dos alunos. Eu fiquei muito feliz com a notícia, mas ao mesmo tempo entrei em pânico, por que andei observando o quanto de trabalho um kontaktlærer tem. Mas, vou encarar o desafio e tentar fazer o meu melhor. O ano letivo que vem vai ser muito corrido, com essa mudança no trabalho e o último ano do curso de pedagogia. Não vou conseguir relaxar totalmente nessas férias de verão pensando no que vem por aí.
Ontem foi a confraternização de verão da escola. O local da festa era secreto, até subirmos em um bondinho antigo e entendemos que iríamos a um restaurante chamado Lian. Depois do jantar fomos a um lago nas redondezas e os organizadores da festa tinham preparado uma espécie de competição. Formamos times e tínhamos que ir a diferentes postos onde havia tarefas a serem cumpridas. Em uma das tarefas, um membro do time tinha que beber uma garrafa de cerveja de 350 ml no tempo mais curto possível. Na outra, o membro do time tinha que tentar beber cinco doses de uma vodca mais fraca que a normal, mas ainda sim com alto teor alcoólico. Não fui eu quem executou essas tarefas por que não tolero tanto álcool assim, mas fiquei chocada com esse tipo de tarefa em uma festa para professores bem crescidinhos. Tudo bem que essa é a cultura norueguesa e eu tenho que aceitar, mas, que é desconfortável ver os colegas de trabalho mudarem o comportamento por efeito do álcool, isso é.
Na hora de ir embora e pegar o bondinho de volta, pisei em falso e levei um tombo ao descer o morro entre o restaurante e a estação. Não havia bebido uma gota de álcool e estava de sapato baixo. Puro acidente. Torci meu pé esquerdo e quase que não chego em casa de tanta dor. Felizmente uma colega me ofereceu carona até a porta de casa. Hoje estou de molho em casa quando deveria estar no apartamento do qual mudamos pintando as paredes antes de entregar as chaves para a imobiliária. É a primeira vez que sofro uma torção assim, e percebo como é horrível ter que ficar imóvel sem poder sair. Espero que eu melhore até segunda-feira, senão vou ter que faltar ao trabalho. Ainda bem que haverá aulas somente até quinta e depois vou entrar de férias.